Naruto Survival 4.0



 
CalendárioInícioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
Conectar-se
Nome de usuário:
Senha:
Conexão automática: 
:: Esqueci minha senha
Últimos assuntos
» Pedido de Narrador/Avaliador
por Ichimaru Gin Hoje à(s) 11:59 am

» Pedido de Elemento e Tipo Sanguíneo
por Starkk Hoje à(s) 6:59 am

» Campo Rochoso
por Kazumii Hoje à(s) 5:38 am

» Planícies e Florestas
por Kon Reeves Hoje à(s) 5:21 am

» [Residência} Deijin Uzumaki
por Juxé Hoje à(s) 2:14 am

» Fronteiras do País das Fontes Termais
por Naoki Hoje à(s) 2:13 am

» Banco de Atualizações Gerais
por Doll House Hoje à(s) 2:12 am

» Segundo Campo de Treinamento
por Juxé Hoje à(s) 2:11 am

» Antigo Distrito Uchiha
por Otirra Shõto Hoje à(s) 12:10 am

Acesso Rápido
Quem está conectado
3 usuários online :: 3 usuários cadastrados, Nenhum Invisível e nenhuma Visita :: 1 Motor de busca

Juxé, Lauts, Matsumoto Ichiro

O recorde de usuários online foi de 39 em Dom Out 02, 2016 9:50 pm
Calendário do RPG
Primavera

Estação: Primavera
Ano: X020
Procurados
Parceiros
http://pt-br.naruto.wikia.com/wiki/Wiki_Naruto
RPG - Hogwarts SchoolFórum grátisShinki RPGPokéMytushttp://www.heroisdoolimporpg.com/Pokémon Agenda RPGhttp://poke-mythical.forumeiros.com/http://narutorpgakatsuki.com.br/

Nosso Banner









Tópicos similares

Compartilhe | 
 

 País da Água x Mar Chigiri

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3 ... , 11, 12, 13  Seguinte
AutorMensagem
Survivalavatar
Exibir perfil



Mensagens : 5633
Data de inscrição : 06/12/2014
Localização : Naruto Survival

Ficha do personagem
Experiência Experiência:
0/0  (0/0)
Reputação Reputação: 0
MensagemAssunto: País da Água x Mar Chigiri   Sex Nov 27, 2015 11:55 pm

Relembrando a primeira mensagem :



Vila Portuária

Localizada ao extremo oeste de Kirigakure, a vila portuária é uma região costeira dotada de algumas casas alinhadas com o Mar Chigiri. O relevo acentuado em suas extremidades bloqueia a visão da aldeia de quem está atrás dos morros, somente chegando aos seus topos é possível notar toda a extensão da vila porto, bem como os barcos e de transporte e mercadoria ancorados na enseada. As outras ilhas também podem ser notadas tanto nas montanhas quanto na praia, elas ficam próximas umas das outras e são abrangem a extensão territorial do arquipélago do País da Água.

Há muitos pescadores e tendas de gastronomia rendida à frutos do mar, as pessoas aqui tendem a ser mais receptivas e carismáticas, suas casas são decoradas com flores e cores diversas, dando um toque charmoso à vila portuária. Shinobis de Kiri também podem ser vistos pelas ruas e no ancoradouro, onde recebem os barcos recém chegados com uma vistoria de segurança.

O estaleiro do porto sofreu alguns reparos após o término da Quarta Grande Guerra Ninja, graças ao trabalho de Tazuna e Inari que com a ajuda de outros carpinteiros do País das Ondas adaptaram o estaleiro para suportar os novos modelos do Tobishachimaru, um barco voador de gás Hélio que transporta até sessenta passageiros para qualquer lugar do mundo. Graças a essa nova tecnologia criada pelo País das Ondas, o mercado mundial deu um novo salto no transporte e nas linhas de tráfego de seus produtos. Atualmente existem dois Tobishachimaru no porto.

Atendimento

A vila portuária possuí um trato com Kirigakure, que resume-se a permitir viagens gratuitas através do Mar Chigiri para shinobis da Vila da Névoa. Eles podem usar os barcos simples acompanhados de um remador que os transportará até o destino desejado. Contudo, caso queiram usar os barcos a motores ou as caravanas deverão pagar uma taxa de transporte.

Para quem não for de Kiri e desejar usar os barcos como meio de transporte, deverão pagar a quantia referente ao tipo de embarcação que escolher, sendo:

Citação :

Barco à remo
Preço da viagem: 100 ryous
Duração da viagem: 6 horas OFF
Limite da embarcação: Até 3 pessoas, além do remador
Descrição: Um bote é uma embarcação de pequeno porte conduzida por um único remador e dono da embarcação. Alguns barcos podem variar na quantidade de remos, no entanto tem sido comum usar apenas um afixado na traseira da embarcação. É o tipo de viagem mais econômica, embora também seja a mais lenta.  


Barco à motor
Preço da viagem: 200 ryous
Duração da viagem: 3 horas OFF
Limite da embarcação: Até 3 pessoas, além do barqueiro
Descrição: Um bote é uma embarcação de pequeno porte conduzida por um único barqueiro e dono da embarcação. É o tipo de viagem mais rápida com um preço regular.


Navio Caravana
Preço da viagem: 300 ryous
Duração da viagem: 5 horas OFF
Limite da embarcação: Até 20 pessoas, além do piloto e tripulação.
Descrição: Um navio é uma grande embarcação, geralmente dotada de um ou mais conveses, usados para transportar cargas ou pessoas. Suas velas estampam os símbolos das vilas às quais pertencem. A velocidade deste tipo de viagem é regular e permite transportar quantidades consideráveis de pessoas.

Obs: Para viagens locais (dentro do país), não é necessário tempo de espera.

Visitantes e conterrâneos podem agendar voos com o Tobishachimaru por um custo de 1.200 ryous logo na entrada do estaleiro, onde uma barraca é alocada com a função de alocar a tripulação após o pagamento. A viagem possibilita acesso à qualquer País das Cinco Grandes Nações por um curto período de tempo:

Citação :

Tobishachimaru
Preço da viagem: 1.200 ryous
Duração da viagem: 3 horas OFF
Limite da embarcação: Até 60 pessoas, além do piloto
Destino: País do Vento, País do Trovão, País do Fogo, País da Terra
Descrição: O Tobishachimaru (飛鯱丸, Tobishachimaru) é um navio voador projetado por Tazuna e criado pelos carpinteiros do País das Ondas. Esperava-se que ele fosse o primeiro de uma frota de navios voadores, o que iria revolucionar o transporte de mercadorias entre os países. Batizado com o nome orca, o Tobishachimaru tem 223 metros de comprimento, 34 metros de diâmetro, tem uma velocidade máxima de 70 km/h, e destina-se a voar a uma altitude de 5.000 metros. Ele usa balões cheios de hélio para flutuação e seis hélices para o movimento e direção. Além da carga e da tripulação, ele pode acomodar cerca de sessenta passageiros, em cujo benefício o Tobishachimaru é equipado com uma cozinha, compartimento de jantar, e outras amenidades.

Acesso:



Última edição por Survival em Ter Mar 21, 2017 10:58 am, editado 6 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://naruto-survival.forumeiros.com

AutorMensagem
Kodahma Sanoavatar
Exibir perfil



Comportamento Exemplar Nenhuma Nenhuma Nenhuma Nenhuma Suna | Genin
Mensagens : 1474
Data de inscrição : 16/05/2016
Idade : 19
Localização : Sunagakure no sato

Ficha do personagem
Experiência Experiência:
205/450  (205/450)
Reputação Reputação: +14
MensagemAssunto: Re: País da Água x Mar Chigiri   Dom Maio 07, 2017 2:13 am






Shine!

"Um anjo que desce do céu em crepúsculo... Ou um demônio que rasteja para fora do abismo, não importa! Pelo clã Uchiha me encarrego de qualquer um dos papeis." - One god in the earth



Um segundo... Um único segundo de desatenção quase bastou para que o Uchiha assistisse de uma posição privilegiada a queda de seu Susanoo, a entidade que desde o inicio se propunha a ser a extensão de seus desejos em meio aquele embate; agora de baixo d'água seu sangue azul denominado pelo mesmo como tal fervia a medida que sua paciência e tranquilidade chegara ao fim. -Já chega! - O basta era dado, mesmo que apenas ecoando em sua mente.

Seu chakra freneticamente se agitava em um fluxo violento e contínuo, seus olhos eram novamente exigidos sendo forçados além do imaginado pelo próprio usuário, o doujutsu mesmo que de modo forçado retornara a ostentar sua evolução máxima, o mangekyou sharingan, esse logo posto a prova mediante a situação. Da pouca profundidade marinha eram muitas as ações e manipulações de chakra capitadas vindas da superfície, entre essas uma de início lhe chamara a atenção... duas para ser exato, essas sutilmente se esgueiravam em sua direção como se nada quisessem, sem dúvida se tratava de genjutsus, algo inútil em vista de quem se tratava seu alvo. -Genjutsus? Está brincando comigo rapaz?! - O descaso daqueles que o confrontava apenas alimentava sua fúria, se já não bastasse por pouco ser subjugado por habilidades medíocres ainda o abordavam de modo gaiato, como se não dessem a seriedade exigida pelo egocêntrico mascarado, apenas buscaria jogar como exigido iniciando seu contra ataque com uma leve combustão de chakra para livra-lo dos efeitos das ilusões proporcionadas.

Segundo seu sharingan era um total de três ações em escala simultânea, o ataque quantitativo aparentava unicamente afim de tapar os buracos deixados por seus semelhantes, era fácil tomar aquela informação como nota e ainda mais se assustar e contrair-se diante daquilo, entretanto se tratava de Satoru, o guerreiro qualitativo que diante daquele caos não tinha mais nada a perder. O contra ataque exigia total harmonia entre homem e criatura, não existia tempo para se preocupar com um e depois outro, as funções eram divididas entre shinobi e susanoo assim como anteriormente pelos espadas, de sua direita aquele que atendia pelo nome de Kon não poupara esforços para buscar uma maneira de conter os movimentos do grandioso guardião ciano, sua saída? Novamente uma técnica suiton de resistência admirável, uma pena não passar de um abraço confortável nas dimensões da criatura de chakra que liberava toda sua força ao expandir a amplitude de seus membros em busca de sua liberdade. -Vamos susanoo! - O apoio moral era transmitido pelo cognitivo de ambos, esse não poderia faltar mesmo que seus olhos se preocupassem com a visualização do fluxo de chakra e da leitura de movimento de seus adversários.

No plano frontal estava ele, o demônio da névoa, líder do bando e proclamador de todo aquele caos, esse avançava em uma queda livre mortal rumando ao tórax de susanoo, novamente a arma utilizada era a espada de aspecto tão peculiar e habilidades nobres, uma lamina que come chakra era realmente algo raro e único de se ver, para esse um plano individual era arquitetado e já que desejava tanto por impacto era isso que teria. O sol surgia sobre as costas do nukenin no ápice de seu ganho por altura, esse poderia se tornar um problema... Para os não portadores da luz inofuscável, pois para o sharingan pouco importava a definição dos movimentos do demônio quando se tinha a leitura de chakra para isso, era certo que o que visualizara era diferente, chegara a ser uma imagem melhor comparada com um borrão azul de energia em seu cume, a água salífera do mar a essas horas também o auxiliavam servindo como um filtro para sua tarefa visual. Daquela posição o oriundo de Kiri mergulhava em um potente golpe de misericórdia em vertical, a velocidade era tremenda e a resistência sobre humana do susanoo pouco importaria a aquela altura, sem problemas, afinal essa não seria exigida isso porque o tórax do humanoide se desmaterializaria propositalmente possibilitando a passagem de Kai impedindo que esse causasse algum dano significativo a defesa dita como impenetrável, no interior da técnica e agora com uma paisagem marinha a ação arquitetada enfim tinha início; o golpe optado pelo Uzumaki se tratava de um mergulho firme em vertical aparentemente focado unicamente na tarefa de causar dano primeiramente a criatura e consequentemente a Satoru, defesas aparentemente não seria efetivas contra esse tipo de ataque porém uma esquiva não parecia tão pouco inviável, desfrutando do pouco raio de ataque que o shinobi detinha, Satoru aplicaria uma esquiva baseada em um giro em seu próprio eixo para a esquerda, seus braços e pernas serviriam como remos afim de proporcionar maior exito na tentativa, até porque essa seria sua única chance tendo em vista que a passagem de seu adversário e porque não dizer rival acabara por se tornar uma das certezas daquele round. -Erradique-se! - Seu posicionamento em relação a Kai seria mínimo em caso de resultados positivos, seus corpos provavelmente estariam a poucos centímetros de distância julgando pelo angulo da esquiva do Uchiha, seria nesse momento que uma recém conhecida do bando ganharia novamente destaque na batalha, dezenas de espinhos de chamas negras oriundas do amaterasu se materializariam dos arredores do chunnin rumando à pele do nukennin, a aquela distancia um modo de se defender se tornaria uma tarefa no mínimo interessante de se assistir, principalmente pela falta daquilo que mais o surpreendera até então no adversário, sua velocidade.

Da esquerda do posicionamento de Satoru aquele que mais chamara atenção por suas origens ameaçara uma reação combinada junto a de seu líder, o doujutsu escarlate não mentia e cantava os planos do rapaz como uma técnica originaria da natureza raiton, mas aqui e agora? Estaria diante de um gênio em potencial ou um jovem despreparado diante de uma situação de risco iminente? De qualquer modo medidas precisariam ser tomadas e para isso o susanoo respondendo por suas próprias ações, mesmo que em mando do aspirante a líder Uchiha, se apresentaria para a tarefa. Erguendo uma de suas espadas rumo a superfície a entidade buscara bloquear o poderoso raio colocando-se à frente da linha de fogo da técnica que aparentemente não detinha a qualidade de movimentar-se bruscamente enquanto viajava até seu destino, o objetivo era provocar o encontro fora d'água e o mais distante possível dessa afim de evitar qualquer contato entre descarga elétrica e oceano, para isso o fluxo de chakra presente na arma seria intensificado e o alcance de seu corpo ampliado. A fera bravejava submersa formando algumas bolhas com tamanha fúria, seus punhos empunhando em cada um deles um sabre puro de chakra cerravam-se se pre disponibilizando para a ação, dos pés do shinobi uma fina camada de chakra surgia, era o primeiro passo para leva-lo de volta a superfície após o choque do confronto, literalmente.    

De uma das pochetes ninja situadas na cintura do konohense uma pequena pluma negra surgia emitindo uma pequena quantidade de energia de seu interior, essa se chocaria diretamente com uma das estacas em chamas antes de ser apanhada pelo Uchiha que notara sua tentativa involuntária de escapar, com essa na palma de suas mãos uma ideia lhe surgira a mente, uma ideia até que bem válida julgando pela situação em que se encontrava. -Nós somos guerreiros..! - Ecoava a frase em vossa mente ao mesmo instante que uma pequenina quantidade de chakra era descarregada naquela simplória pluma.        





Satoru Uchiha:
HP: 1100/1200 (-100)
CH: 900/3600 (-710)
ST: 600/600

Considerações:
 

Doujutsu Ativo:
 

Jutsu Ativo/Utilizado:
 

Equipamento/Vestuário:
 

Itens:
 

valeu @ cács!




"O silencio pode ser ensurdecedor..." - Kodahma Sano
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hatori Ayakoavatar
Exibir perfil



Pacificador de Chatbox Kiri | Genin
Mensagens : 789
Data de inscrição : 02/10/2015
Idade : 20
Localização : Jacareí - SP

Ficha do personagem
Experiência Experiência:
55/350  (55/350)
Reputação Reputação: 0
MensagemAssunto: Re: País da Água x Mar Chigiri   Ter Maio 09, 2017 10:46 am

Amor
Pecado e Perdão!


Em prantos os olhos do barqueiro caiam em sua frente. Naquele momento sabia que tinha que assumir o controle, ou morreria naquele inferno caído em águas. - Droga! - Empurrou o barqueiro para frente da embarcação - Deixe que eu comando agora, vou fazer o retorno. Vamos entrar pelo outro lado - Explicou em um tom confiante, para deixar o Homem mais calmo e ver que aquilo era normal entre ninjas.

Pegou-os remos e iniciou a voltando saindo o máximo possível naquela redondezas.  

HP: 200 | 200
CH: 200 | 200
ST: 200 | 200
CHMA: 200 | 200

Importante:
 
Projetos:
 




Thanks Tess



A arte está, na beleza de imaginar, o imaginável.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hisoka Kurayamiavatar
Exibir perfil



Narrações mais Imparciais Maior Atividade
Mestre do Shurikenjutsu Mestre do Kenjutsu Mestre do Senjutsu Mestre do Fūinjutsu Konoha | Genin
Mensagens : 2498
Data de inscrição : 02/09/2016

Ficha do personagem
Experiência Experiência:
1155/1500  (1155/1500)
Reputação Reputação: 42 ~ Vigilante
MensagemAssunto: Re: País da Água x Mar Chigiri   Sab Maio 13, 2017 8:49 pm


Temperatura: 29 °C.
Clima: Ameno, umidade leve.
Direção do Vento: 10 horas.
Horário: 15:36.

O clímax do combate parecia finalmente ter chegado. O grupo dos espadas planeja realizar um poderoso ataque contra Satoru que está debaixo da água, acuado e sem muitas maneiras de se defender, se não seu grandioso humanoide cedi-lhe por um dos mais poderosos Doujutsus já vistos no mundo shinobi. O líder da organização patife de Kiri recitava, através de seu rádio, os últimos acordes para que a melodia fosse finalmente finalizada. Com seu feitio de capitão e bastante respeitado pelo grupo, cada um já sabia de seu trabalho no próximo movimento, sendo todos engendrados por ele em primeira instância. Satoru, debaixo da água, sentia as bolhas de oxigênio sendo expelidas pela sua boca e nariz até que ele pudesse aldravar sua laringe. Ele não aguentaria ali por muito tempo e o Uchiha tinha total noção disso. Seus olhos estavam entreabertos e com uma visualização completamente afetada, tendo em vista a água salgada do porto de Kiri. De nuance, sua visão de chakra era a única útil naquele momento, se é que pode ser nomeada como útil, afinal, uma massa disforme de energia física foi vista se aproximando e só. Este era Kai após saltar da plataforma de areia de ferro criada a partir da manipulação bruta do magnetismo no intuito de escapar, junto ao seu grupo, das chamas negras criadas pelo Uchiha e seu Mangekyo Sharingan. Os olhos brilhantes do etéreo mastodôntico vislumbraram a aproximação do demônio da névoa que atacou usufruindo da posição do sol em suas costas, uma boa estratégia, mas irrelevante naquele momento, tendo em vista que Satoru mal o estava vendo. O grito ecoante do detentor da Samehada era o aval para que a estratégia de sua equipe se desse como iniciada. Em suas mãos, a lendária espada capaz de sugar chakra rasgava o ar enquanto se dirigia até a cabeça craniana do susano'o. No mínimo toque, o corpo escamoso da arma fatiava-o a medida que lhe sugava chakra até próximo do pescoço. O Uchiha percebeu o ataque e estímulo, recuando toda a parte torácica de seu humanoide, fazendo com que Kai "entrasse" no susano'o, todavia, apenas até sua chinela de palha entrar em contato com a água, pois ali ele cessaria seu movimento, dando lugar aos outros integrantes do grupo.

O combate possuía vários pontos de enfoque, o que tornaria-o difícil de assisti-lo caso fosse um entretenimento. Talvez diversão para alguns, porém os shinobis ali lutavam pelos seus ideais, defendendo seus orgulhos com afinco e agressividade. O gigantesco humanoide, principal alvo de Kai, que o diga. Sua fúria e frenesi apenas refletiam os sentimentos de seu criador naquele instante. Acuado, Satoru luta contra a morte numa batalha que ele mesmo criou no instante que aceitou a provocação do grupo inimigo. Infelizmente ele não detinha conhecimento da numerosidade da equipe, mas qualquer um não negaria sua imprudência nesta testilha. Um dos que se juntou aos Espadas no intermédio da batalha foi Kon, que corria em direção contrária na tentativa de se defender. Ele era inexperiente em prélios, ainda mais em tamanha dimensão como este. A adrenalina corria pelas suas veias de forma ofensiva, assim como as vísceras em seu celoma pareciam querer pular fora de seu corpo. Todavia, ao receber a ordem de seu líder no rádio, ele cessou sua corrida, girando o corpo de volta ao centro da peleja. A água respingava contra seu corpo, acompanhando a inércia da energia cinética que o próprio Reeves havia inoculado no líquido. Os olhos se estreitaram e uma forte onda de coragem lhe inundou. Após rápidos selos, o garoto abraçou a água do mar com suas mãos, gerando nove braços no interior do pélago. Estes eram menores que aqueles anteriormente evocados, porém bem mais numerosos. Os membros agitavam-se no oceano e partiam em direção do ciclópico hominídeo, agarrando-lhe o corpo e apertando-lhe, no intuito de deixá-lo imóvel. A fera se debatia no litoral, gerando ondas na região. Simultaneamente, outro espada se juntou ao locus, o especialista em Genjutsu, Lauts, também conhecido como garoto demônio. O jovem esperava paralisar o próprio Satoru, todavia foi uma ação inviável naquele instante, tendo em vista que seu chakra era incapaz de atravessar o diferente meio no qual o Uchiha se encontrava, a água. Mesmo que atravessasse, seria inapto a seguir até o escopo, tendo em vista que ele estava a dois metros abaixo do nível do mar.

Apesar de todo o esforço exercido por Kon, a sua técnica trocava força por multiplicidade. Ele era capaz de ter mais membros a seu favor, mas estes detinham bem menos expressão de robustez. Desta forma, com seus próprios braços, o celestial titânico expulsava as mãos de água, arrebentando-as em pleno mar. Os restos da técnica simplesmente já não mais detinham a assinatura de chakra de seu criador, juntando-se as moléculas irmãs no oceano. A fera estava tão furibunda como nunca esteve no combate, gerando fortes ondas que se alastravam para o porto de Kiri, inundando-o e arrebentando estruturas próximas ao cais, como lojas e estabelecimentos. Sem o seu crânio para emitir rugidos, o susano'o parecia demonstrar suas emoções com seus braços estéricos. Satoru dependia inteiramente de seu companheiro etéreo naquele momento, tendo em vista que seus olhos já não mais conseguiam ficar abertos no mar devido a alta salinidade do lugar. Sua coragem e determinação lhe permitiram alguns segundos a mais, mas seria desumano tempo aquém da normalidade. Por ação reflexo de seu próprio cérebro, suas pálpebras se fecharam e o Uchiha sucumbia na completa escuridão, sendo capaz de ouvir apenas as vibrações no oceano ocasionadas pelos braços do Susano'o. Ter seu sharingan inutilizado deve ser o pesadelo de qualquer Uchiha, ainda mais numa situação de extremo estresse como a que o militante se encontra. Seus pulmões se apertavam e estuavam devido o acúmulo de dióxido de carbono e falta de oxigênio. Suas células clamavam pelo nutriente em busca de continuarem o processo respiratório comum. As células musculares realizavam fermentação lática, suficiente naquele instante para que Satoru pudesse continuar a se mover.

Em cima da plataforma de areia de ferro, a última peça do quebra-cabeça era revelada: Hatake Iori. O garoto estava com sua mão direita apontada em forma de pistola para o mar. O braço direito era apoiado pelo oposto em cima do joelho. Sua respiração era profunda, enquanto seu dedo tremulava um pouco. Sua visão era focava completamente no alvo embaixo da água, pois o susano'o na superfície não era mais visível, sendo este era o aval para seu ataque final. Os olhos somente eram capazes de vislumbrar uma silhueta negra no oceano e defini-la como alvo. A extremidade de sua falange brilhou intensamente, tanto que até mesmo os olhos fechados de Satoru puderam perceber a luminosidade. O barulho provocado também era alto devido a abrupta liberação de elétrons. Era algo semelhante a mil pássaros cantarolando simultaneamente. O lume era ampliado ainda mais até que, por fim, era liberado numa corrente elétrica poderosa que avançou contra o mar, perfurando-o e eletrocutando-o completamente. Satoru não fora atingido pelo raio, mas toda aquela descarga era transmitida pelos íons de sódio do mar até chegar no corpo do Uchiha. O rapaz apresentou espasmos musculares intensos, assim como regurgitou gotas de sangue que se misturaram ao fluido salgado do oceano enquanto a audição era resumida a um intenso zumbido que diminuía gradualmente. Numa última ação, a mão direita de Satoru segurou uma pena negra e lhe enviou um estímulo de chakra, largando-a logo em seguida a medida que seu corpo afundava. Kai também não escapou da zona de ação, tendo em vista que seus pés estavam em contato com o pélago. O líder dos espadas também tinha seus músculos contraídos e seu corpo inoculado pelas correntes elétricas, soltando sua Samehada no mar após ter um relaxamento das miofribilas. O demônio da névoa caía na água, pouco a pouco afundando, assim como Satoru. Seus olhos, entreabertos, viam de relance o corpo de seu inimigo paralisado. Sua plataforma de areia de ferro era desfeita, fazendo com que aqueles em cima dela fossem jogados em direção do mar.

Longe do campo de atuação das correntes elétricas, Kon observava um cenário garboso no oceano, que estava intensamente claro, como relâmpagos aquáticos. Sobrevoando a área, dez pequenos pássaros de papéis e um grandioso analisavam o combate, atentos a quaisquer ordem de seu comandante para efetuar seus movimentos. Enquanto isso, Hatori tomava para si o manejo da embarcação, já que seu barqueiro estava atônito com a situação. O jovem também era capaz de observar a cena formada pela ação elétrica antes de sair dali.

Considerações:
– Lauts: genjutsus se baseiam no fato do usuário inserir seu chakra no adversário; isso varia apenas pela maneira como é feita, seja por visão, som, olfato, enfim. Com o Satoru num meio diferente do seu (você está na atmosfera, ele na água), seu chakra é incapaz de atingi-lo; de resto, ações corretas.
– Iori: devido a refração da água, você foi incapaz de atingir o Satoru diretamente, tendo em vista que sua visão em relação a dele era mero devaneio óptico.
– Kon: seu chakra foi retirado em excesso; você deveria ter 2895.
– Explicação: Satoru está no mar, local de água salgada, devido a isso, conseguiu ficar com os olhos abertos por pouco tempo, tendo em vista a grande irritação que o sal traz a córnea; ademais, sua ação contra o raio de Iori se baseava em defendê-lo com uma das espadas de seu Susano'o. Mesmo que, por ventura, pudesse enxergá-lo, seria uma visão distorcida mediante a refração da luz. Refração é um efeito óptico observado quando os fótons tem seu plano desviado mediante distintos meios. Ilustração para simplificar: Aqui. Ademais, quanto a sua tentativa de contra-ataque contra o Kai, ele deixou claro que usaria o Mizu no Kinobori (inclusive mostrou descrição), ou seja, com ele conseguindo ou não destruir seu Susano'o, ele pararia na água de qualquer forma, distando-se 2 metros de você (que está na profundidade). Kai foi eletrocutado, pois estava com os pés em contato com o mar, simples assim.
– Satoru, retire 250 de HP devido ter tido o corpo eletrificado; está perdendo a consciência; corpo paralisado e afundando no mar a 2 m/s; retome o chakra que gastaria com seu "Enton • Honoikazuchi", assim como o "ponto de cegueira"; Sharingan desativado e Susano'o desfeito; chakra enviado para Ace; sua ação secreta foi negada, pois ela não poderá ser concluída.
– Kai, retire 250 de HP devido ter tido o corpo eletrificado; está perdendo a consciência; corpo paralisado e afundando no mar a 2 m/s; Samehada sugou 150 de CH.
– "Plataforma" de areia desfeita, pois Kai não mais a controla com seu chakra, logo Iori e Shion estão caindo na água eletrificada a 10 m/s (aceleração da força peso).
– 1 rodada para que os ANBUS cheguem; numerosidade ainda desconhecida.
– Posições:
Satoru está às 6 horas de Kai; distância de 2m (embaixo do mar).
Kon está às 7 horas de Satoru e Kai; distância de 20m.
Lauts original está as 12 horas de Satoru e Kai, a 10 metros, sobrevoando a superfície; demais clones estão espalhados pelas entradas.
Nou está às 10 horas dos Espadas; distância de 40m; Nou está às 3 horas de Satoru; distância de 20 metros; velocidade de 10 m/s.
Qualquer dúvida basta olhar para um relógio; 12 horas é seu norte, 6 seu sul, 9 seu oeste e 3 seu leste.
– Nova ordem de postagem: Kai, Kon, Iori, Shion, Lauts, Satoru, Narrador.
– Hatori está livre.
– Qualquer empecilho, discordância, discórdia ou desavença com a narração está livre para pedir outra narração de avaliação.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kaiavatar
Exibir perfil



Alcunha Demônio da Névoa
Mestre do Senjutsu Mestre do Ninjutsu Kiri | Nukenin | B
Mensagens : 1175
Data de inscrição : 04/01/2016
Idade : 20

Ficha do personagem
Experiência Experiência:
490/1200  (490/1200)
Reputação Reputação: -36 - Delinquente
MensagemAssunto: Re: País da Água x Mar Chigiri   Seg Maio 15, 2017 11:18 pm

   


Submersos.

O vazio perpetuou pelas paredes de seu córtex cerebral após o ecoar de mil pássaros em suas costas. Fora apenas um segundo de encontro dos titãs que tudo ficou branco pelos olhos de Kai. Sua consciência hesitara, levando o Uzumaki ao encontro das frias águas do Chigiri acompanhado de seu inimigo, que igualmente jazia paralisado pelos efeitos do poderoso Raiton de Iori.

Naquelas condições a submersão era inevitável. A sensação de que o combate havia acabado era apenas um confortável equívoco, contudo isso não deixou de abafar o discreto sorriso que surgia dos lábios do nukenin. No decorrer fervoroso da luta ele por fim havia deixado seus companheiros a salvo se colocando como alvo primário. Era a primeira vez que evitara seus amigos ficassem feridos conforme suas decisões em campo, ele já aprendera com os embates passados o peso de sua irresponsabilidade que custeou a vida de uma promissora espadachim e amiga. Havia prometido a si mesmo que isso jamais voltaria à acontecer e que protegeria-os custe o que custasse. "Finalmente, estão todos bem..." Refletiu como se aquele fosse seu último devaneio.

Levado pela gravidade, sentiu seu corpo pesar no deleite da escuridão marinha. Olhando dali de cima aquela parecia uma bela cama para seu último repouso, talvez os corais preservassem seu corpo para servir de alimento aos peixes maiores ou talvez apenas se desintegrar com o tempo, imerso na escuridão de seu País natal. Seu corpo flutuante era como o do Uchiha alguns metros abaixo dele descendo para o abismo, ele o fitava de longe refletindo sobre como foram os últimos momentos de resistência do rapaz, que bravamente lutou até o fim defendendo seus próprios ideais. Apesar da desavença instaurada previamente entre os dois, Kai o respeitava pela coragem de um verdadeiro guerreiro, entretanto ainda não o considerava como um rival, suas habilidades oculares embora fossem potentes não davam ao Uzumaki a verdadeira diversão que tanto procurava, no fim das contas aquele poder todo despertado parecia se resumir apenas a isso e nada mais. "Você fala de mais amigo, mas admiro seus poderes." Concluiu a reflexão como se estivesse conversando mentalmente com o sujeito moribundo. Samehada descia ao lado, submergindo junto ao nukenin para o abismo.

Kai sentia seus músculos latejarem e os nervos serem aflorados, a falta do oxigênio logo chegaria em seus pulmões e o deixaria em colapso, todos aqueles problemas pareciam faze-lo imaginar que estivesse se deitando nos gélidos braços da morte. Seu último recurso veio com a herdada e conhecida consistência de seu Clã, a força interior que necessitava para manter-se a salvo nas mais perigosas situações, e que por vezes o salvara das mãos da morte. A chama anil que crescia em seu ponto central de chakra era resultado não só da herança genética de sua linhagem, mas também de toda sua determinação como espadachim e líder dos cinco guerreiros que começariam a reescrever a história de Kirigakure. O demônio saltou das suas costas em projeção sobrenatural como se fosse a sombra de seu próprio portador, ele sempre estivera ali, acompanhando os anos de sangue do Uzumaki. Seu rosto desforme sustentado por uma ligeira transformação de chakra cobria o aspecto de sua intenção assassina e transmitia toda a fúria sanguinária do guerreiro apenas no olhar. - ...!!! - O berro abafado pela água logo descarrilhou a circulação de todos os seus tanketsus simultaneamente, inundando-o de energia e adrenalina numa explosão dispersiva de chakra após a formação da imagem do demônio. Esta era a sua vontade de guerreiro, o Haki que havia treinado exclusivamente para situações parecidas mas que jamais pensou utilizar num momento tão oportuno quanto aquele.

Após a amostra da força de seu chakra, como única tentativa de devolver a movimentação de seus braços e pernas, faria o possível para voltar à superfície. Obviamente não deixaria seu maior pertence para trás, Samehada. Com sua mão direita miraria o cabo da espada que imergia ao seu lado provando de todo o Chakra que esta havia devorado do já inexistente Susanoo, e então, após prover-se de tal energia, usaria dela para amplificar seu cabo até o homem que submergia mais abaixo, mordendo-lhe o tronco e trazendo-o junto até a superfície. "Não me entenda mal, não estou sendo bonzinho com você... Estou apenas seguindo meus instintos." Parafraseou com os olhos mirando-lhe pelos cantos. Obviamente não deixaria mais gracinhas serem feitas da parte do Uchiha, por isso usou e abusou da capacidade de Samehada absorver-lhe chakra enquanto esta o abocanhasse. Contudo ainda havia mais um obstáculo: Seus músculos não respondiam tão bem quanto o esperado e talvez em breve suas últimas forças se perdessem junto com a maré. Kai não tinha muitas escolhas e ficar parado não deveria ser uma delas, por isso untou suas últimas forças para levantar a manopla da mão esquerda ao alto e liberar a corrente até o ponto mais próximo da superfície que conseguisse, guiando-a através do controle bruto de seu chakra magnético. "Tsk... Espero que nos vejam daqui."



Kai:
HP: 750/1000
CH: 3530/4400
ST: 1176/1200

Considerações:
 

Jutsus usados:
 

Itens - Kai:
 


Ficha | Criações | Casa


- 7 Espadachins da Névoa
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kon Reevesavatar
Exibir perfil



Alcunha Tubarão Sereno
Narrações mais Envolventes Narrações mais Rápidas
Mestre do Ninjutsu Mestre do Kenjutsu Ame | Nukenin | C
Mensagens : 1141
Data de inscrição : 20/10/2016

Ficha do personagem
Experiência Experiência:
80/1050  (80/1050)
Reputação Reputação: -24 - Delinquente
MensagemAssunto: Re: País da Água x Mar Chigiri   Ter Maio 16, 2017 1:29 am


戦った場合、
勝つために戦います
Kon Reeves




Minhas ações poderiam ser ou não efetivas para aquele ataque combinado, e todos aqueles movimentos em sintonia me deixava calmo, pois eu estava com minha família agora, não tinha oque temer, apenas precisava focar em ajuda-los da melhor maneira possível. Na verdade não tinha nada a temer, até algo inesperado acontecer... Com o ultimo golpe do ataque realizado vindo de Iori, este tentaria finalizar tudo de uma vez por todas, mas algo dá errado afetando ambos que estavam na água naquele momento...

Toda a minha confiança estava se esvaindo assim que me dei conta, de que Kai estava prestes a afundar na água, junto ao nosso oponente, o qual já não tinha mais aquela grande defesa lhe protegendo. Olhando mais detalhadamente a situação, entenderia que a eletricidade afetou também Kai, não apenas o desconhecido. Algo que ninguém estava esperando acontecer, muito menos eu que havia acabado de ganhar confiança na batalha... - KAIIII!!!!! - Bradei alto, como se ele pudesse me ouvir e pudesse vir até mim assim que minha voz chegasse até ele, mas nos olhos de todos aquilo era impossível. E se tornou ainda mais impossível, quando sua plataforma estaria se desfazendo em pleno ar... "Não, não não...." Em minha mente, não conseguia em momento algum admitir oque estava acontecendo, mas eu não podia perder tempo com aquilo, eu precisava fazer alguma coisa logo, olhei para os céus e via os pássaros de papel de Lauts, reconheci assim que meus olhos fitaram aquelas obras de arte, foi que levei minha mão ao meu ouvido, no botão do radio transmissor, procurando falar com ele... - Lauts, salve Shion e Iori por favor.. - Novamente gritei, esperando ser ouvido, pois eu não tinha tantas escolhas no momento.

Meu chakra estava fervendo em meu corpo com a adrenalina momentânea que adquiri ao presenciar oque estava acontecendo, e realizando até cinco selos rapidamente, preparei meu chakra e mordisquei meu dedo, tirando dele um pouco de sangue, suficientemente essencial para gerar o selo de invocação assim que bati na água com a palma da mão dominante. - Kuchiyose no Jutsu!! - Era o meu primeiro movimento, e diante da situação, ainda assim tive cuidados para realiza-lo.

Uma gigantesca fera marinha surgia então, logo a baixo de meus pés, o lendário Suichū same agora estaria em jogo, porém ele não ia gostar muito de ter sido invocado apenas no final daquela batalha... - Vamos Suichū, por favor, capture aqueles dois corpos... - Então rapidamente já montado nele e notando que os raios haviam se dispersados na água, o redirecionaria para ambos os dois corpos que estariam a afundar na água, sem esquecer da espada de Kai, que estaria próximo a ele. A velocidade do gigante tubarão era incompreensiva, então usei meu chakra para me fixar sobre ele, e logo que ambos estivessem seguros sobre a boca dele, o redirecionei mar a dentro, se afastando do porto o quanto antes. A batalha tinha passado dos limites naquele lugar calmo, e certamente alguém já estaria chegando para gerar mais problemas, logo adentrar ao mar era a unica forma de não encontrar com estes problemas... - Lauts, leve-os para o barco e saia dai imediatamente..! - Infelizmente eu dependia dele no momento, e independente de tudo, eu podia contar com ele para salva-los... "Droga Kai, eu entendi sua jogada, você queria nos proteger, mas acabou indo longe demais..." Refletia comigo mesmo, enquanto ainda concentrava-me em me segurar no gigante, que rapidamente estaria se afastando de tudo e nos exilando de Kiri...



Considerações:
-Chakra corrigido segundo a nota do narrador;
-Ações realizadas com base em tentativas;
-Movimentação realizada a toda minha velocidade atual;
-Considerar a espera para a eletricidade se dispersar, para iniciar a movimentação com o tubarão;
-Considerar a nota em que o tubarão suporta até 4 pessoas em sua boca, fornecendo-lhes oxigênio, e também a sua alta velocidade, principalmente em alto mar, neste caso, se afastando do posto;






Status:
 
Jutsu usados:
 
Invocação:
 
Arsenal:
 
Avançados:
 









Kon Reeves










7 Espadachins da névoa
Ficha Criações




Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hatake Ioriavatar
Exibir perfil



Alcunha Lupino Branco
Narrações mais Rápidas Avaliações/Atualizações mais Rápidas
Mestre do Ninjutsu Mestre do Taijutsu Mestre do Kenjutsu Mestre do Dōjutsu Konoha | Nukenin | C
Mensagens : 1966
Data de inscrição : 15/07/2016
Idade : 23

Ficha do personagem
Experiência Experiência:
505/1100  (505/1100)
Reputação Reputação: -21 - Delinquente
MensagemAssunto: Re: País da Água x Mar Chigiri   Sab Maio 20, 2017 9:05 pm

-
I AM LIFE, I AM DEATH



Com a mão tremula, mesmo usando a oposta como apoio, meu golpe acabava passando ao longe do Mascarado. " Merda... " Pensava, enquanto baixava minha mão. Não só isso, parece que Kai e Kon haviam recebido uma pequena descarga elétrica por estarem em contato com a água, serrei meus punhos, ainda um pouco trêmulos, mas logo fechei rapidamente meus olhos enquanto respirava fundo, soltando o ar devagar. " Meus olhos estão me enganando... " E então, abria os mesmos. Parei por um segundo, enquanto me concentrava apenas em minha mente, focava apenas em meu Kanchi, sentindo Sato e todos que estavam em minha volta, desta forma, ele não conseguiria escapar dos meus próximos movimentos.

- Na próxima vez, saiam da água... e, desculpem... - Falava rapidamente para todos, em principal para Kon e Kai, a qual eu os teria atingido contra vontade. Mas ao terminar minhas palavras, notei a areia de ferro de Kai sumir, gradativamente, fazendo eu e Shion ir de encontro a água. Rapidamente me virei para ela, enquanto agarrava ambos seus braços. - Vá para o barco! Lauts, coloque seus papéis abaixo de mim. - E ao terminar, girei meu corpo em meu próprio eixo, ainda segurando Shion. Rodei duas vezes, para assim pegar um certo impulso, auxiliando na força que eu aplicava, e jogava Shion para do barco.

Aguardava, para ver se Lauts usava de sua habilidade para me fornecer um suporte para que eu não caia ali. Me abaixava, colocando apenas um de meus joelhos na superfície criada abaixo de mim. " Meus ataques elétricos irão ferir Kai e Kon, enquanto eles estiverem na água, melhora aguardar... " Pensava, enquanto apenas sentia os movimentos de todos apenas com meu Kanchi, fora o fato de notar que o humanoide, então, havia sumido. Ouvia as palavras de Kon no rádio, dizendo para sairmos dali. - Se acha que irei apenas sentar e assistir, está enganado... Shion já está a salvo, irei dar o suporte que precisarem, apenas continuem, e não se preocupem com nós! - Falava no rádio, e então, continuava a observar.

Considerações:
- Kanchi sendo usado.
- Gastos 1 rank a menos nas técnicas usadas.
- Movimentos feitos, baseados em tentativas.
- Desculpem a demora;

HP: 1000 | 1000
CH: 3100 | 3400
ST: 1000 | 1000

Jutsus Usados:
 
Jutsu Passivo:
 
Itens:
 


Thanks Tess
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lautsavatar
Exibir perfil



Alcunha Garoto Demônio
Colaborador Maior Contribuição
Mestre do Genjutsu Mestre do Ninjutsu Mestre do Fūinjutsu Mestre do Dōjutsu Konoha | Chūnin
Mensagens : 5805
Data de inscrição : 15/04/2016
Idade : 15
Localização : Marte

Ficha do personagem
Experiência Experiência:
805/850  (805/850)
Reputação Reputação: 13- Neutro
MensagemAssunto: Re: País da Água x Mar Chigiri   Sab Maio 20, 2017 11:07 pm

A Luta

Clone 01* Com o pedido de Kon rapidamente me prepararia para ajudar um companheiro de equipe, o mais rápido possível utilizaria de meus papeis para lançar os papeis abaixo do corpo de Iori, no mesmo fazendo uma grande fileira tentando proporcionar um tamanho grande para que ele não caísse ali, já que aquela água poderia ser fatal pelo mesmo, utilizaria o bastante de meu Chakra para que deixasse aqueles papeis firme o suficiente para aguentar o peso daquele ninja, como também o gasto era um pouco amais, não diria nenhuma palavra, apenas focaria em deixar o papel ali e esperando com que o Hatake pulasse para cima do barco, para que eu não ficasse mantendo o meu Chakra ali atoa enquanto poderia deixa-lo para um ataque útil, caso isto viesse a acontecer já que não estaria mais vendo aquele gigante humanoide que em segundos atrás estava entre nós.
 
Clone 02*  Ao fazer o que era pedido, não veria o que fazer mais ali com aquela quantidade de Chakra que era bastante pouca, nem o bastante para realizar um Jutsu útil naquele momento. Então em volta de fumaças eu desaparecia, sumindo do local e retornando aquele pouco Chakra para o “eu” original.
 
Original* O clima estaria ficando tenso naquela luta, poderia ver de longe que eles estariam entrando no barco, primeiramente a Shion. Enquanto eu estaria assistindo fingindo ser um “pescador” eu decidiria também sair perto daquela multidão, até por que aqueles pássaros criados pelo meu clone já iriam ser acionados ao meu comando, apenas deveria manda pelo rádio. Aproximaria minha boca do rádio, mas estes não para acionarem os pássaros, e sim por uma ordem que poderia ser considerada como o “rock” no xadrez – troque de lugar comigo! – dizia me levantando, ainda não mudando de aparência naquele momento.
 
Clone 04* De repente eu ouviria uma voz, esta seria de meu mestre (o Lauts original). Um comando meio que estranho, não fazia ideia no que ele estaria pensando naquele momento que poderia ser crucial, mas não querendo o desobedecer, eu mudaria de posição, voando com o pássaro que estaria em cima, este não contendo nenhum explosivo voaria até aonde Lauts estaria e então rapidamente daria um salto do pássaro o mandando próximo a tu, enquanto eu cairia de pé no chão.
 
Original* Proporcionando um salto colocando as forças de meus pés, eu subiria no pássaro enquanto o meu clone ficaria ao chão, então rapidamente eu voaria com ele para longe daquela luta, aonde eu ficaria de olho e sentiria os mais próximos de mim utilizando de meu Kanchi, que seria a duzentos e cinquenta metros, então procuraria me distanciar pelo menos a 100 metros, o mais próximo a isto enquanto ainda conseguia vê-los – se transforme em alguém normal, e então fique parado próximo ao mar... – dizia pelo rádio esperando que ele me ouvisse.
 
Clone 04* Me transformar em alguém normal, alguém que não tivesse nada a ver com aquela luta. Era o que eu conseguia entender naquele momento, então utilizando de meu Chakra rapidamente utilizaria Henge e então ficaria parado próximo ao mar enquanto o verdadeiro estaria voando a mais ou menos cem metros longe da luta, mas ainda conseguia ouvir aos seus comandos graças a aquele rádio.


HP: 1200/1200
CH: 1300/6000
ST: 120/600

Kage Bunshin #1
CH: 400/1180
ST: 120/120


Kage Bunshin #4
CH: 510/1180
ST: 120/120




Considerações:
 

Armas:
 

Jutsu Passivo/Ativo:
 

Jutsus Usados - Clone 01:
 

Jutsus Usados - Clone 04:
 





- 7 Espadachins da Névoa
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário conectado
Kodahma Sanoavatar
Exibir perfil



Comportamento Exemplar Nenhuma Nenhuma Nenhuma Nenhuma Suna | Genin
Mensagens : 1474
Data de inscrição : 16/05/2016
Idade : 19
Localização : Sunagakure no sato

Ficha do personagem
Experiência Experiência:
205/450  (205/450)
Reputação Reputação: +14
MensagemAssunto: Re: País da Água x Mar Chigiri   Dom Maio 21, 2017 3:36 am






A armadura de um homem fraco

"Um anjo que desce do céu em crepúsculo... Ou um demônio que rasteja para fora do abismo, não importa! Pelo clã Uchiha me encarrego de qualquer um dos papeis." - One god in the earth



Salgada... Esse é o gosto da morte? E suas sensações, quais seriam? Pois naquele momento pouco sentira, talvez uma última regalia antes de perecer no último lugar que imaginaria.

Seus músculos se afrouxavam como ataduras gastas, a pressão exercida sobre seus pulmões de modo curioso era ao mesmo tempo esmagadora e confortante, o vai e vem da maré o ninava em um balanço continuo que incrivelmente anestesiava qualquer possível euforia, seus olhos cerrados aliviavam a força desnecessária aplicada sobre as pálpebras, estampando em sua face um semblante tranquilo e passivo, era quase como se o espírito inabalável do Uchiha por fim cedesse e já não mais habitasse aquela carcaça a deriva das marolas.

[...]Da imensidão azul do Chigiri para sua antiga casa no distrito Uchiha, o garoto despertava do que parecia ter sido nada mais que um longo sonho. -Tsk... - Ele bocejava a medida que se espreguiçava jogando ao lado uma fina manta que o aquecia. -Que sonho estranho... Sobre o que era mesmo..? Não consigo me lembrar. O ambiente se tratava de uma bela varanda a beira do jardim da residência, a diante uma cerejeira ameaçava se desfazer de suas belas pétalas rosadas, provavelmente o equinócio de outono dava as caras.

Ao lado do pequenino rejuvenescido em meio a aquele devaneio, uma figura parental se apresentava, sereno observando a vegetação com um sorriso suave no rosto. -Aniki..! - Um intenso estopim de alegria brotava de seu peito, seu coração quase tropeçava nos próprios batimentos pouco antes de uma súbita queda de excitação, como se por um instante a surpresa de presenciar seu já falecido irmão Akira fosse apagada pela lembrança rotineira em sua infância trazida a tona. -Qual o motivo dessas lágrimas? Teve outro pesadelo? - O espiritualmente mais "vivido" demonstrava imensa doçura, o leve toque da ponta dos dedos próximos a suas pálpebras limpavam o vestígio salífero da substância aquosa que a pouco escorria na pálida face do mais jovem; com um balançar de cabeça o caçula sinalizava que não, com certa dúvida, afinal não conseguia imaginar o porque do desaguar.

Taciturno era o garoto, observa-lo de rabo de olho acabara por ser um bom passa-tempo, era divertido para Satoru observar suas expressões tão singelas. -E então, você não ira fazer nada? - Seus grandes olhos negros se voltavam ao recém despertado exalando curiosidade. Quase que instantaneamente o segundo respondia animado. -Eu já estou fazendo, estou aqui com você, irmãozão. - Um sorriso inocente acompanhava os dizeres antes de ter a expansão de sua amplitude interrompida pelo grasnar de um corvo que pousava em um dos galhos da cerejeira de repente, a ave roubara a atenção do pequeno Uchiha por alguns segundos, tempo o bastante para que seu irmão voltasse a dialogar. -Ele tem razão, ainda não é hora de ficar por aqui, não ficaria com saudade dos seus amigos? - A brisa soprava ligeira os curtos fios de cabelo do pequenino, no céu a grande bola de fogo Sol ganhara brilho e afastara um gato preguiçoso que pulava o muro para se aconchegar na sombra da mesma construção que superara no salto, fascinado com aqueles elementos tão familiares um sorriso de orelha a orelha reinava invicto pareando aos dois olhos negros de jabuticaba, pena o sentimento não ter durado por tanto tempo, em poucos instantes o que antes era alegria se esvaia dando espaço ao desanimo. -Eu sentirei, mas... Eles podem seguir sem mim. - Observando-o Akira gargalhava inocentemente, aquilo irritava um pouco o mais novo antes de o contagiar do mesmo modo. -Não me entenda mal Sato, mas você não é forte, e por ser assim o que lhe resta é se aliar a outras pessoas, o que te fortalece são seus laços, irmão. - Aproximando-se de seu semelhante dera uma pausa com um longo suspiro. -Um homem fraco reconhece e compreende a dor de outros como ele, por isso se torne o melhor para guiar alguém nas mesmas condições, não destrua seu laços, pois estará destruindo a si próprio. O mínimo contato entre os corpos fez com que Akira começasse a se desfazer em folhas, o fato alertava que o tempo entre vida e morte chegara ao fim e que o recém chegado ao limbo precisaria se decidir se aquele fora mesmo o último ato de sua história.

As mãos pequenas e esqueléticas oscilavam ao se apoiarem sobre a face do primogênito, seus olhos mal conseguiam encher perfeitamente o último sorriso do irmão, sua visão se alterava entre devaneio e realidade, o ar lhe faltava e o desespero que antes não dera nem sinal, surgira de uma única vez assustando-o. -Vista sua armadura irmão, e como guerreiro cumpra seu dever até o fim. Os dizeres finais gravados no encontro do além, impulsionavam o espírito do Chunnin com a combustão iminente do resto de chakra que ainda restava no organismo semi-cadavérico, o repentino surgimento de uma parede maciça de característica reluzente se estendia mar a fora, erradicando do garoto a força que jamais fora capaz de utilizar até o momento, o humanoide que caíra diante do poder dos espadachins da névoa ressurgia imponente suas características colossais redefinidas. O Uchiha outrora submerso era içado para o tórax da entidade escapando dos braços gélidos da dono morte, enquanto que o guardião emanava da base de seu corpo uma fina camada de chakra empregada com o objetivo de impedir sua imersão, mesmo que não fosse possível retomar totalmente a superfície, a altura do ser naquele estágio detinha cerca de berrantes 30 metros, o bastante para tranquilizar seu usuário. A entidade movia seus quatro braços erguendo-os para fora d'água a uma altura considerável em relação a superfície do mar, com um golpe arrebatador chocariam seus membros contra o aglomerado salífero afim de provocar ondas grandes o bastante para afastar seus adversários que ainda se propunham a manter pouco distância.

De dentro do Susanoo o Uchiha voltava a ter suas células oxigenadas após momentos de tanta aflição, da base de sua mascara próximo ao queixo dois rastros cristalinos se desprendiam de sua face, esses caiam por toda a extensão do guardião antes de se misturar ao mar tão salgado quanto.





Satoru Uchiha:
HP: 850/1200 (-250)
CH: 650/3600 (-710)
ST: 600/600

Considerações:
 

Doujutsu Ativo:
 

Jutsu Ativo/Utilizado:
 

Equipamento/Vestuário:
 

Itens:
 

valeu @ cács!

" />



"O silencio pode ser ensurdecedor..." - Kodahma Sano
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hisoka Kurayamiavatar
Exibir perfil



Narrações mais Imparciais Maior Atividade
Mestre do Shurikenjutsu Mestre do Kenjutsu Mestre do Senjutsu Mestre do Fūinjutsu Konoha | Genin
Mensagens : 2498
Data de inscrição : 02/09/2016

Ficha do personagem
Experiência Experiência:
1155/1500  (1155/1500)
Reputação Reputação: 42 ~ Vigilante
MensagemAssunto: Re: País da Água x Mar Chigiri   Dom Maio 21, 2017 7:45 pm


Temperatura: 18 °C.
Clima: Frio, umidade alta.
Direção do Vento: 10 horas.
Horário: 15:38.

Ambos os corpos afundavam inertes no mar, gerando um rastro de bolhas devido a agitação na água, assim como o resto de ar solto a partir de suas narinas. Suas mentes tomavam rumos distintos guiados a partir de suas personalidades e pretensões. Kai sentia-se aliviado por ter deixado seus companheiros a salvo, mesmo que isso tenha custado pôr a sua vida em risco. Encontrando a morte com seus próprios olhos, o demônio da névoa elogiava e admirava a coragem do Uchiha enquanto parecia aceitar seu destino ao ser guiado pelos braços da mãe natureza fantasiada nas águas salinas do oceano. Sua resistência era admirável, da mesma forma que sua determinação, ambas frutos da hereditariedade de seu clã. Satoru, por sua vez, encontrava-se num mundo metafísico sendo amparado pelo espírito de seu irmão mais velho. Uma conversa cheia de emoções num cosmo astral guiou o Uchiha a não aceitar seu rumo praticamente concretizado. Guerreiro. A peremptória e obstinada palavra, carregada de resiliência e intrepidez, bastou para sobrecarregar a energia física do Uchiha e permiti-lo um último suspiro em batalha.

Concomitantemente, os olhos dos guerreiros rivais abriram em pleno mar, resistindo com garra a salinidade do líquido, para que, em uníssono, um brado declarado por ambos marcasse suas permanências no combate. Em Kai, a figura do pleno demônio se formou em sua retaguarda, esvoaçando uma cadeia de borbulha em direção a superfície, de forma que o brilho da emissão de seu chakra podia ser visto para aqueles no meio atmosférico. Satoru, no que lhe concerne, extrapolou o limite de seus poderes ao desencadear a liberação de um humanoide etéreo bem mais poderoso do que ele tem mostrado, até então. Seu mais novo Susano'o carrega a vontade e espírito de seu irmão, assim como a tenacidade e hegemonia de Satoru. Suas dimensões eram ainda mais astronômicas, de forma que grande parte de seu corpo superava o nível do mar em mais de vinte metros. O corpo do conjurador era elevado a partir do celoma oco do humanoide, parando em seu crânio, local onde tinha visão completamente privilegiada do combate. A agitação dos imensos quatro braços análogos a baluartes, impediram que Kai pudesse agarrá-lo com sua Samehada, mas não antes que o mastodôntico tubarão evocado por Kon assegurasse pela vida de seu líder, resgatando também sua espada, ambos postos dentro de sua mandíbula, local onde há oxigênio disponível e seguridade. Finalmente, tanto Kai quanto Satoru podiam desfrutar da molécula gloriosa que os mantém vivos, nutrindo as células de seus tecidos a partir da circulação de seus sangues em suas veias e capilares.

Na superfície do oceano, Lauts criou uma camada de papéis para assegurar que Iori e Shion não caíssem na água repleta de elétrons carregados. No mesmo instante, o Hatake pôde captar, a partir de seu Kanchi, uma súbita presença de doze pontos de chakra aproximando-se em altíssima velocidade. Eles vinham de todas as direções, cercando-os por completo. Lauts também foi capaz de sentir que um de seus clones foi destruído, aquele que outrora havia se encarregado das entradas do vilarejo. Antes de sucumbir, a imagem de dois homens mascarados marcou a última lembrança da cópia. O ambiente gradualmente era agraciado por uma névoa densa repleta por chakra, tornando a visualização do campo de batalha impossível, inclusive para o Uchiha. Cinco segundos. Este foi o tempo necessário para que o garoto demônio e Iori se dessem conta que já era tarde demais. A situação, a partir de então, foi processada pela mente dos rapazes em câmera lenta. Na plataforma de papéis sintetizada por Lauts para sustentar seu companheiro, quatro figuras tomaram conta. Duas delas para Iori e Shion, respectivamente. Cada uma detinha uma kunai próxima ao pescoço dos jovens de forma que o gélido metal do fio da lâmina podia ser sentido por ambos. Em seus rostos, máscaras brancas com o logo do vilarejo de Kiri no locus onde ficaria a testa. Somente dois orifícios equidistantes dão espaço aos olhos. As íris penetrantes paralisaram os dois Espadas. Seus músculos tremiam contra as suas vontades, porém de nada poderiam fazer naquele instante.

– Fuuton! Shinkū Renpa! – Três vozes gritaram em harmonia do cais do porto.

Seis gigantescas lâminas de vento cortaram o mar, gerando ondas altíssimas e um estrídulo bastante audível até se colidirem contra o gigantesco Susano'o. O poder das técnicas lançadas foi tanto que o celestial titânico foi empurrado para trás, possuindo sua grande armadura de chakra sendo retirada gradualmente mediante a ação das ventanias. Satoru levou as mãos ao rosto, sofrendo escoriações na região dos braços, mas o sangue nem ao menos veio a tona, sendo arrastado assim como suas roupas e crina. A potência do jutsu dissipou a névoa por alguns poucos segundos, permitindo que o Uchiha visualizasse os três ninjas mascarados no embarcadouro de concreto, até suas silhuetas serem cobertas novamente pela crassa pruma.

– Doton! Nentsuchi Otoshi! – Disse outra nova voz.
– Raiton! Shichū Shibari! – Disse outra nova voz.

Acima do gigantesco corpo etéreo, um portal surgiu, espargindo uma grande quantidade de lama que retardou seus movimentos. Por conseguinte, após o clamor do outro shinobi ecoar em meio à névoa, quatro pilares emergiram a partir da água, um em cada ponto cardeal do Susano'o, criando um campo elétrico que foi agravado mediante o líquido lamacento outrora derramado. A fera rugiu fortemente ao sofrer com os danos elétricos, assim como Satoru, mesmo que em menores proporções devido a proteção de seu deus. Os anbu ainda não haviam remediado a situação e, sem ter avaliado aliado ou inimigo, simplesmente buscaram anular a maior ameaça ali presente.

Dos doze pontos de chakra sentidos por Iori e Lauts, apenas dez foram revelados. O garoto demônio original, sobrevoando a zona de batalha em seu dragão de papéis, ainda não foi alvo de nenhum dos agentes de Kirigakure. Seu clone utilizando do jutsu de transformação também ainda se mantém livre, enquanto a última cópia restante também está encurralada por outro Anbu. Assim como seus companheiros, detém uma kunai em seu pescoço enquanto o shinobi permanece em sua retaguarda, abraçando-lhe com o braço direito. Longe do foco, Kon está em cima de seu tubarão, mas também era capaz de perceber a situação não estava agindo mediante as normalidades. Kai, dentro da boca do animal, já estava melhor dos sintomas sofridos pelo choque elétrico.

Npcs:
 

Considerações:
– Lauts: além de ter enviado os clones de maneira tardia para as entradas, anulou completamente a linha temporal dos acontecimentos, postando várias vezes num curto intervalo de tempo; ademais, apenas para firmar a conclusão, suas ações se basearam em tentativas pífias de atrasar os agentes, como tentativa de incêndios (que demoram minutos à horas para se tornarem relevantes); apesar de tudo, atrasou dois anbus, estes que destruíram seu clone.
– Iori: paralisado mediante Genjutsu no Shibari; duas kunais em seu pescoço mediante dois anbus na retaguarda.
– Shion: paralisada mediante Genjutsu no Shibari; duas kunais em seu pescoço mediante dois anbus na retaguarda.
– Kon: Novamente retirou seu chakra em excesso; correto deveria ser 2375.
– Satoru: retire 150 de HP devido ter tido o corpo levemente eletrificado e escoriações nos braços; susano'o está com a armadura sendo desgastada pelos anbu.
– Kai: gastos corretos; dentro da boca de Suichū same.
– Explicação: Kai conseguiu evitar a inconsciência mediante boa narração, personalidade do personagem e resistência garantida pelos Uzumaki; Satoru conseguiu evitar a inconsciência mediante boa narração, personalidade e enredo do personagem, assim como evolução do Susano'o mediante a situação de pressão o qual foi submetido; Anbus chegaram no campo de batalha assim como foi informado no temporizador. Eles estão com enfoque em Satoru, pois você representa maior ameaça na visão deles.
– Não entendi o motivo de Kon e Iori focarem tanto em levar Shion para o barco, tendo em vista que o barco está a mais de 40 metros de vocês; desta forma, para não narrar ridiculamente que ela foi simplesmente jogada na água, fiz com que ela permanecesse com Iori na plataforma de papeis.
– Últimos dois Anbus chegarão no próximo post.
– Posições:
Satoru está às 9 horas de Iori e Shion; distância de 25m (acima do nível do mar).
Kon e Kai estão às 6 horas de Satoru, Iori e Shion; distância de 45m (acima do nível do mar); distância de 40m de Iori e Shion.
Lauts original está as 12 horas de Satoru e Kai, a 10 metros, sobrevoando a superfície.
Nou está às 10 horas dos Espadas; distância de 50m; Nou está às 3 horas de Satoru; distância de 70 metros; velocidade de 10 m/s.
Qualquer dúvida basta olhar para um relógio; 12 horas é seu norte, 6 seu sul, 9 seu oeste e 3 seu leste.
– Ordem de postagem: Kai, Kon, Iori, Shion, Lauts, Satoru, Narrador.
– Qualquer empecilho, discordância, discórdia ou desavença com a narração está livre para pedir outra narração de avaliação.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem
Kaiavatar
Exibir perfil



Alcunha Demônio da Névoa
Mestre do Senjutsu Mestre do Ninjutsu Kiri | Nukenin | B
Mensagens : 1175
Data de inscrição : 04/01/2016
Idade : 20

Ficha do personagem
Experiência Experiência:
490/1200  (490/1200)
Reputação Reputação: -36 - Delinquente
MensagemAssunto: Re: País da Água x Mar Chigiri   Dom Maio 28, 2017 2:38 am

   


O começo do fim.

Recomponha-se! Bravejou a voz de seu tio nos limites de sua consciência. Como se dela Kai arrancasse forças para separar as pálpebras uma da outra e revelar suas pupilas dilatadas em meio à escuridão. - Onde estou? - Foi sua primeira indagação após se dar conta de que estava respirando.

Sua mão tateava a superfície úmida de um chão sem uniformidade aparente, as paredes se expandiam e comprimiam conforme aquela "coisa" se mexia, se aquilo fosse o limbo então ele certamente federia à peixe de água salgada. Seria o limbo? Quase isso. Kai se recordou que pouco antes da Samehada ser rebatida pelas mãos do importunante ser etéreo, uma silhueta se destacou em suas costas e os dentes serrilhados fecharam seu campo de visão. Certamente algo o havia engolido sem o propósito de devorá-lo, já que o peixe sequer teve o trabalho de mover a língua para jogá-lo direito ao seu sistema digestivo. "Kon...? É claro. Só pode ter sido ele pra invocar uma coisa dessas." Não era encenação, afinal, a sua face de surpresa diante do imenso animal, ele havia aparecido na hora certa.

Bzzz! O rádio encharcado dava seus últimos bips, provavelmente danificado após se encharcar nas águas do Chigiri. - Tsk. - A sorte e insistência daquele ninja estrangeiro já havia custado muito de seu tempo e paciência, por precaução Kai possuía mais alguns aparelhos num de seus selos anexados ao corpo. Invocaria-o sem pestanejar para colocá-lo no lugar daquele destruído, apertando o botão de transmissão na sequência. - Kon, qual a situação ai em cima? - Delegado à pergunta escutaria com atenção as palavras de seu companheiro para então respondê-lo em seguida. - Entendo. Faça o que quiser, é todo seu. Desligo.

Finalizada comunicação um pequeno feixe de luz iluminou a consciência do rapaz, seu fone fora retirado do ouvido com o propósito de não ser interrompido na confecção daquela ideia. "Bom já que estou aqui...". [Início da coleta] As pernas entre-cruzaram-se na posição de lótus, seus pulsos suavemente deitaram por cima dos joelhos e o diafragma contraiu-se três vezes em inspirações profundas que limpavam a mente em cada suspiro. A paz reinaria nos próximos segundos na mente daquele Uzumaki, em sua volta possuía tudo o que precisava para se fortalecer bastava se concentrar, como aprendera no Monte Myōboku.

A energia natural em abundância, seja ela emitida pelo tubarão ou mesmo pelas águas do oceano em sua volta, entravam em sinergia com sua agora pacata consciência. Pouco a pouco elas penetrariam as veias pelas quais o chakra daquele shinobi circulava, interseccionando cada tanketsu até se alocarem no epicentro de sua essência, o ponto localizado acima do umbigo que guardava a flâmula ciano da sua existência. O chakra azulado misturaria-se ao verde-água da natureza, repartindo o estoque em três partes iguais, das quais compunham a energia física e espiritual do ninja aliadas à terceira e última energia natural. O processo não era precoce, exigia um pouco de tempo e concentração, nada mais do que o necessário para que o Senjutsu reinaugurasse seu corpo ao ápice de sua aptidão física e mental. Até lá, cada resquício de energia natural coletada nos arredores serviria para o estoque, cada fragmento corroboraria o despertar do sábio no interior do rapaz. Nem mesmo as glândulas salivares do enorme peixe passariam despercebidas, estas que poderiam conter restos naturais de outros animais ou coisas engolidas pela criatura, toda parte serviria para o todo e nisso Kai não estava sozinho. Havia literalmente um mar de possibilidades para a coleta do principal recurso que buscava, a força das marés, a vida que sob ela habitava e tudo mais o que pudesse se encontrar nas imediações do tubarão seria absorvido para dentro das reservas de chakra do Uzumaki.

De pouco em pouco os pigmentos alaranjados surgiriam no entorno dos seus olhos, a pele manteria suas características mas os músculos seriam nutridos pela atuação de uma capa envoltória de pura energia e estímulos corporais. As formas de vida nas cercanias daquele shinobi ascenderiam-se uma à uma como lamparinas numa noite enublada, Kai poderia sentir aos poucos não apenas a substâncias mas também formas de vida próximas e mais distantes. Todo ser vivo entraria no seu mapa natural de detecção, tal como um radar instintivo ou coisa parecida. A coleta incessante ficava mais intensa a cada segundo e com ela novas habilidades se somavam no interior do shinobi [Fim da coleta], seus olhos entre-abertos revelavam o olhar do sábio, tomado de uma vibrante e poderosa aura invisível aos leigos do Senjutsu, mas perfeitamente notável e estarrecedora aos olhos de Kai. Seu poder máximo desbrocharia como a intensidade exuberante de uma flor na primavera, mas seu olhar se manteria com o brilho de um demônio sedento pela carnificina de alheios. Ele olhava através da pele do tubarão em direção aos seus amigos, como se soubesse a posição exata dos mesmos devido ao sensoriamento da energia natural.

Após colocar o fone de volta ao ouvido, o mínimo toque de seus dedos fizeram Samehada tombar outra vez em suas costas para dar lugar a invocação de uma outra espada, desta vez adornada em ouro. A força assombrosa que continha na mão do original era o suficiente para rasgar um homem ao meio com simples murro, sabe-se lá qual seria o efeito se o mesmo movimento fosse testado no empunho de uma espada longa como aquela que portava em sua mão esquerda. Não contente com a firmeza da espada, resolveu ainda preencher seu cabo com o pano branco que amarrado anteriormente em suas vestes, talvez pudesse ser útil.  

- Certo. Estou indo. - Antes de partir, suas palavras corresponderiam ao apelo do Hatake pelo rádio transmissor. Já pronto, honraria sua palavra forçando a abertura da mandíbula do tubarão com cuidado para não "machucá-lo", uma vez que a extensão de sua força era sobre-humana. Assim que a água entrasse colocaria a espada de encontro à mesma, banhando a lâmina com uma poderosa quantia de chakra magnético para que a mesma o atirasse da boca do tubarão e o guiasse até a superfície em alta velocidade.

Não mediria esforços naquela ousada manobra, projetar-se-ia para fora da água como um torpedo humano até atingir a altura máxima de sua projeção para fora dela. Na sequência surgiria como um fantasma por de trás do pano que era acoplado à lâmina, sua aparência traçava os olhos do modo sábio e a sede de sangue de um espadachim, mediante seu primeiro adversário o semblante por fim denunciava sua seriedade com a cena. A espada que ressurgia no alto fora girada junto a ele numa acrobacia em parafuso, sendo arremessada por fim ao encontro de canhões de abate de seu próprio Nau. Deixaria que a o magnetismo fizesse seu trabalho para se anexar com mais facilidade até o artefato férrico sem necessitar de muita mira aparente. A acrobacia se encerraria com o selo do nono macaco visível nas mãos do shinobi, do qual viriam a surgir de três clones em seus flancos, dois pela esquerda e um pela direita. Cada uma das cópias carregavam em suas palmas direitas massivas esferas de chakra que rotacionavam num ritmo devastador, cuja sombra poderia facilmente cobrir a tudo e a todos que estivessem lá embaixo, em proximidade aos Oinins de Kirigakure. O céu cairia sobre as cabeças dos Oinins mais próximos na forma de três meteoros cianos e etéreos, na tentativa de pressioná-los contra a parede de chamas negras que ardia logo atrás, nas imediações do porto.

- Chōōdama... Rasengan!! - Bradavam os três clones em sincronia, como se suas vozes sobrepusessem o tremor do céu em suas cabeças.

Enquanto o show na palco principal, o original tomava distância na retaguarda sabendo da explosão que viria a seguir. Usando o Mizu no Kinobori solaria a água em rápidos e sucessivos saltos até o encontro do Navio em que vieram, claramente sempre se mantendo alerta nos arredores para não ser pego de surpresa. Chegando lá, deixar-se por observar do convés o que se passava nas linhas de frente da batalha.



Kai:
HP: 750/1000
CH: 535/4400
ST: 294/1200
 CHN: 1000/4000


Clone #1:
CH: 745/4400
ST: 294/1200
 CHN: 0/4000


Clone #2:
CH: 745/4400
ST: 294/1200
 CHN: 0/4000


Clone #3:
CH: 745/4400
ST: 294/1200
 CHN: 0/4000

Considerações:
 

Modo:
 

Jutsus usados:
 

Itens - Kai:
 


Ficha | Criações | Casa


- 7 Espadachins da Névoa
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kon Reevesavatar
Exibir perfil



Alcunha Tubarão Sereno
Narrações mais Envolventes Narrações mais Rápidas
Mestre do Ninjutsu Mestre do Kenjutsu Ame | Nukenin | C
Mensagens : 1141
Data de inscrição : 20/10/2016

Ficha do personagem
Experiência Experiência:
80/1050  (80/1050)
Reputação Reputação: -24 - Delinquente
MensagemAssunto: Re: País da Água x Mar Chigiri   Dom Maio 28, 2017 5:31 pm


戦った場合、
勝つために戦います
Kon Reeves

Nosso plano de neutralizar e finalizar aquela batalha não foi como o planejado, conseguíamos destruir sua defesa por completo, e submergi-lo a uma grande profundidade, até onde eu o buscava, e novamente o colosso se erguia, só que desta vez dissemelhante ao de antes, algo mais reluzente e claramente mais poderoso. "Oque é este cara?" Me perguntava o tempo todo, em cada encanto diferente que ele realizava, e em cada movimentação diferente feita. Era difícil de entender, era muita coisa nova para mim, mas também em nem um momento era um bom sinal, já que se tratava de nosso inimigo ali.

Após recuperar o corpo de Kai que aparentemente já estava bem, e me afastando um pouco da luta para me certificar disto, oque já esperávamos aconteceu. Agentes do país da Água se espalharam pela batalha, imobilizando dois de nossa equipe. Não que isto me deixaria com medo, eu conhecia o potencial de cada um e certamente eles não ficariam naquela situação por muito tempo. Em cima de meu tubarão, ouvi vozes dentro dele, certamente era Kai... -Kai? Você está bem? - Falei após clicar no botão do rádio, mas apenas alguns zunidos de falha foram ouvidos no primeiro momento. -Kai! - Bradei por fora do grande tubarão, procurando receber alguma informação dele, e logo o radio voltava a funcionar. -Que bom que pode falar... - Já perguntando sobre a situação de nossos amigos naquela batalha, ele demonstrava-se preocupado, mas eu realmente podia visualizar tudo oque estava acontecendo, até mesmo a besta enorme brilhante afundando em meio ao mar, algo que estava me deixando com raiva. Ainda segurando o botão para falar com ele, responderia, confiante de meus atos no momento. - Infelizmente temos companhias e precisamos de você aqui, se não se importar. - Ironizei, sabendo que poderíamos entrar em uma roubada se nosso líder não pudesse mais lutar. - Nosso alvo está afundando, ele vai se arrepender de ter mexido com minha família, se puder, cuide das coisas aqui em cima... - Minhas palavras foram firmes e determinadas, sem mesmo esperar uma ordem de meu líder. Talvez ele entendesse oque eu estava sentindo no momento.

Alguém que viveu sozinho durante anos, nas ruas de um país porco, em um lugar onde claramente não era bem vindo. Este alguém encontrou seu lugar, encontrou uma família, e com sua determinação ele estava se tornando forte, a partir de seus laços. Este alguém sou eu, e não vou perdoar quem estiver se opondo a minha historia, não vou perdoar quem está ferindo aquele que me acolheu, aquele que pegou nas minhas mãos, e me puxou para fora daquele pesadelo. Meus punhos se apetavam na medida que a raiva tomava conta de meu corpo, porém eu sabia que eu poderia perder o controle novamente, e isto não poderia acontecer naquela situação. "-Calma querido, você precisa ter calma.." Uma voz iluminava minha mente, a voz de minha irmã.

Soltei meus punhos rapidamente, aliviando a tensão de meu corpo, entendendo a mensagem que eu recebi. Me agachei e passei minhas mãos calmamente em minha invocação, como um sinal de carrinho, apenas para deixar a entender para ele, que nosso amigo em breve precisaria sair da boca dele, assim este o deixaria sair tranquilamente... Logo corri em cima de meu tubarão rapidamente, e me lancei na água sem mais desacertos. Eu estava determinado agora, e não com raiva. Coloquei minhas duas mãos abertas unidas a minha frente após um salto, e mergulhando em pleno mar, ficando a baixo das ondas, procurei rapidamente o brilho incandescente da besta que havia se erguido a pouco novamente. "Você vai pagar por isto, eu jamais perdoaria alguém como você..."  Apenas alguns segundos nadando após o mergulho, foi o suficiente para mirar em meu objetivo. Meu chakra já estava pronto para ser usado, em uma corrente forte passando diante de meus braços, e o dispersando sobre a água para um contato com meu elemento dominante. "Isto acaba aqui.." Uni rapidamente minhas mãos como uma reza, já sentindo a pressão sobre a água que eu criava, logo moldando todo aquele chakra sobre a água em um imenso tubarão, ainda maior até que minha invocação. Afastei meus braços para trás, e com minhas mãos juntas, realizei uma boca de tubarão com as mesmas, as lançando para frente com toda a minha força. -Suiton!! - Bradava as palavras de minha técnica que poderia finalizar aquele embate. -Daikōdan no Jutsu!!! - E o imenso tubarão seguia a direção de meu alvo, com o objetivo direto de esmaga-lo, arrasta-lo para as profundezas ainda mais, e claramente cumprir seu objetivo como uma técnica devoradora de chakra, destruindo aquele que nos importunava...


Se era o fim, eu não podia ter certeza, porém aquela técnica redirecionada ao meu alvo certamente não poderia ser simplesmente anulada. Também como geraria mais turbulência a minha frente, e se eu ficasse muito mais tempo ali, meu ar de baixo da água poderia se esgotar. Rapidamente nadei até encontrar meu tubarão novamente, onde eu o deixei no mesmo lugar, e sabendo que não tinha me afastando muito, logo eu embarcaria sobre a boca dele, procurando recuperar minha energia.

Considerações:
-Chakra corrigido segundo a nota do narrador;
-Ações realizadas com base em tentativas;
-Gastos em um rank a menos, segundo a regra de c.c;
-Movimentação realizada a toda minha velocidade atual;
-Considerar a técnica usada devoradora de chakra, podendo aumentar até um nivel, colidindo com outras;
-Considerar a nota em que o tubarão suporta até 4 pessoas em sua boca, fornecendo-lhes oxigênio, e também a sua alta velocidade, principalmente em alto mar;



Status:
 
Jutsu usados:
 
Invocação:
 
Arsenal:
 
Avançados:
 





Kon Reeves










7 Espadachins da névoa
Ficha Criações




Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hatake Ioriavatar
Exibir perfil



Alcunha Lupino Branco
Narrações mais Rápidas Avaliações/Atualizações mais Rápidas
Mestre do Ninjutsu Mestre do Taijutsu Mestre do Kenjutsu Mestre do Dōjutsu Konoha | Nukenin | C
Mensagens : 1966
Data de inscrição : 15/07/2016
Idade : 23

Ficha do personagem
Experiência Experiência:
505/1100  (505/1100)
Reputação Reputação: -21 - Delinquente
MensagemAssunto: Re: País da Água x Mar Chigiri   Dom Maio 28, 2017 9:21 pm

-
I AM LIFE, I AM DEATH



Do alto da superfície que Lauts havia feito para mim, observava toda a movimentação lá em baixo, Kon sobre a água, e Kai ainda submerso, assim como o mascarado a qual nós estamos enfrentando. " Isso é mal, se Kai continuar submerso, não poderei usar nenhum dos meus ataques elétricos, mas tenho certeza que conseg... " Interrompia meus pensamentos, enquanto franzia a testa e mirava meu olhar para o longe do porto. Sentia uma quantidade grande de Chakra se aproximando do local, focava minha atenção nele, para saber a quantidade que se aproximava. Colocando a mão sobre minha orelha na qual o rádio estava conectado, falava no mesmo. - Pessoal, estou sentindo uma quantidade grande de Chakra se aproximando do local, eu consigo contar doze, estão chegando rápido, fiquem atentos... - E após isso, tirava a mão do meu ouvido, ainda com meu Kanchi focado nos que se aproximavam, mas também no Mascarado e de meus companheiros.

Após alguns segundos, as figuras se mostravam ao longe, vinham de vários lados, eram rápidos, mas conseguia notar a mascara em seus rostos. - ANBU... - Falava no rádio. Era a única coisa que conseguir falar, até sentir todo seu corpo paralisado por completo. " Que porra é essa?... " Pensava, enquanto tentava movimentar seu corpo, mas sem sucesso. Não demorava muito, e duas figuras apareciam ao meu lado, e no de Shion também, ergui meu olhar, e vi o símbolo da névoa desenhado no mesmo, algo que já era de se suspeitar, vendo o local que estávamos. "E agora? Meu corpo não se mexe..." Pensei, enquanto tentava, de várias formas, mexer meu corpo. Tinha meus músculos travados, mas não sabia que técnica poderia ser esta, afinal, eles chegavam ao meu lado após já estar paralisado, e estava com eles na visão, não entendia como aquilo era possível.

Talvez ali seria o fim dos espadas, dado a condições que nós estávamos. - Argh... - Em tom baixo, falava, enquanto tinha um pequeno e leve reflexo com o braço, após sentir uma dor sem explicação, mas após sentir essa dor, sentia meus músculos soltos novamente, com isso, dava um leve sorriso de canto de boca. Teria como contra atacar aqueles que estavam ao seu lado, o problema seria Shion, que estava perto demais de mim, mas ao longe, notei o grande pássaro de papel de Lauts se aproximar, as folhas abaixo de Shion se desfazerem, e ela cair em cima do mesmo, indo embora dali. " Perfeito! " Pensava, enquanto concentrava meu Chakra em meu corpo inteiro, o transformando no elemento Raiton. - Chidori Nagashi! - Falei rapidamente, enquanto abria meus braços. De meu corpo, uma grande descarga elétrica saia para todos os lados, e pelo fato de eu estar abaixado, concentrava mais essa descarga, assim aumentando seu alcance e pegando o maior número de alvos.

Os afetados, caso meu Jutsu tenha os acertado, então tinham seu músculos contraídos pela descarga que recebiam sobre seus corpos, ficariam assim tempo o suficiente para eu dar o corpo final em cada um deles, essa era a tentativa. Erguia meu corpo, segurando a bainha da minha Katana em minha cintura com a mão esquerda, enquanto com a mão oposta pegava o cabo da mesma, retirando de minha bainha. Primeiramente, virei para o ANBU que estava a minha direita, levei a mão vazia em seu rosto, tentando retirar sua máscara. - Ficarei com isso, obrigado! - Colocava em meu rosto a mascara, enquanto segurava a Katana com ambas as mãos. No primeiro que retirei a mascara, golpeava-o mirando seu pescoço, de forma horizontal, com toda minha força, um golpe simples e limpo, usando toda minha experiência com Kenjutsu, para assim arrancar a cabeça do mesmo. Ao terminar, virava para os outros três, que ainda tinham seus corpo contraídos pelo Raiton e fazia o mesmo, usava o mesmo movimento três vezes, separando suas cabeças de seus corpos.

Observava o barco, enquanto dava um corte para o lado com sua espada, retirando o sangue que estava em sua lâmina, logo em seguida colocando de volta em minha bainha. - Espadas, eu posso lidar com esses ANBUs, tenho o Jutsu ideal para acabar com todos eles, mas preciso que me cubram e tirem a atenção deles, quatro deles já caíram aqui... - Disse no rádio, após guardar a Katana. Virei meu olhar para o barco. " De lá vai ser mais seguro para eu usar isso... " Pensei, enquanto dava um passo para frente, com meu corpo em queda para água. Concentrando rapidamente meu Chakra na sola dos pés, consegui cair em pé sobre a superfície da mesma, sobre algumas manchas de sangue ainda ali, que sumiam gradativamente.

Corri em direção ao do barco, saltando para cima do mesmo, ao me aproximar o suficiente para isso. Ao cair, talvez Shion se assustasse ao me ver com a mascara de ANBU de Kiri, e ao subir, rapidamente a tirei. - Calma, sou eu. Segure aqui... - E esticava o item para ela segurar. Com passos rápidos, caminhei até o centro do barco, a área mais aberta que possuía ali. Respirei fundo enquanto fechei meus olhos, concentrava uma quantidade absurda de Chakra, uma quantidade que jamais havia reunido antes. Ainda com os olhos fechados, uni minhas mãos, enquanto focava meu Kanchi apenas nos ANBUs que ainda restavam vivos. - Raiton • Raijin no Fuyuri! - Em torno de mim, cerca de cinquenta esferas de energia pura surgiam, uma após da outra, indo para o alto do céu, uma atrás da outra, ela começavam a reunir energia para seu disparo inicial, enquanto fazia isso, contava os ANBUs restantes que ainda estava sobre o local. " Engulam essa, seus lixos. " Pensei, abrindo os olhos, liberando a descarga de algumas esferas.

Cinco disparos, para cada ANBU presente no local, eram disparados indo de encontro ao mesmo, essa era a tentativa da vez. Talvez a técnica fosse, de certa forma, fácil de se escapar, no entanto, um usuário de Kanchi, por sentir o Chakra, poderia fazer os relâmpagos seguirem seus alvos, sendo quase impossível a esquiva. Ao total, trinta esferas tinham sua energia liberada, enquanto vinte permaneciam sobre o céu, ainda com sua energia concentrada, permanecia com as mãos unidas para manter a técnica ativa ainda. Erguia meu ombro direito, e inclinava a cabeça em direção ao meu ombro, apertando assim o rádio. - Pessoal, precisamos ir embora, não sabemos se mais virão... - E continuava pronto, desta vez, com o Kanchi focado em todos que estavam no local, principalmente em seus companheiros e no mascarado.


Considerações:
- Chakra gasto com valor de um rank abaixo;
- Chakra consumido: Chidori Nagashi (300), Mizu no Kinobori (10), Raiton • Raijin no Fuyuri (700). Total consumido: 1310;
- Stamina consumida: 28 x4 (número de golpes usados) = 112
- Raiton usado como Rank S+, lembrando que cada relâmpago possuí o dano equivalente ao seu rank, mais detalhes na descrição do mesmo;
- Por sermos um grupo estamos considerando movimentos feito em simultaneidade, ou seja, algumas falas e interações podem sair fora da ordem de postagem mas estarão todas sincronizadas de acordo com a linha temporal do contexto da luta. Peço por favor que leve isso em consideração na hora de avaliar a ordem de movimentos dos membros do grupo; (2)
- Item retirado: Mascara ANBU Kiri, solicito descrição da mesma, se houver;
- Kanchi sendo usado;
- Movimentos feitos, baseados em tentativas.

HP: 1000 | 1000
CH: 1790 | 3400
ST: 888 | 1000

Jutsus Usados:
 
Jutsu Passivo:
 
Itens:
 


Thanks Tess
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Shionavatar
Exibir perfil



Kiri | Genin
Mensagens : 205
Data de inscrição : 29/12/2015

Ficha do personagem
Experiência Experiência:
80/250  (80/250)
Reputação Reputação: -10
MensagemAssunto: Re: País da Água x Mar Chigiri   Seg Maio 29, 2017 11:56 pm


A escolha.

Estava ao lado de Iori, flutuando sobre uma passarela de papeis, creio eu que feita por aquele chamado de Lauts. Naquela hora, ouvir Kaimon falar pelo rádio, era bastante tranquilizador. ''Porém nada estava tudo tranquilo, aquele uchiha causador de problemas, resistia tempo demais. Kiri com sua fama, não vai deixar esta confusão passar despercebida.''


Enquanto prestava atenção em toda conversa, feita pelo rádio. Notava, a percepção do meu companheiro, miguxinhomon hentai, Iorimon mudar. Antes de olhar na mesma direção que o mesmo encarava inquieto, ouvia suas palavras sobre doze pontos de chakra, se aproximando com velocidade após essa fala, meu corpo todo paralisava. Mesmo que tentasse me mover, não conseguia. ''O que está acontecendo, mal olhei pro porto e já fiquei paralisada, na verdade analisando melhor.
Acho que vi mascaras, muito rapidamente mais acho que vi.''


Quando finalizava, meu pensamento sentia um vento brisar sobre minha pele, mal via o que poderia ser até sentir uma coisa gélida, em meu pescoço. -Tão, rápido.... Respirava profundamente, e tentava olhar de relance virando os olhos pro lado, tentando descobrir o que se passava, e via um.... Anbu? Realmente, eram Anbus? Incrível, esse tempo de resposta da vila. Foi extremamente insano,
com essa velocidade ainda mais insana, tentava manter-me calma, mesmo que tremesse um pouco agora, não é hora de fraquejar, preciso manter minha confiança nos mons(espadas.)


Ainda presa, com uma kunai no pescoço, sem ter o que fazer no momento,
senti minha coxa esquerda, sofrer um corte. Não entendia absolutamente nada, porém ao sofrer aquele corte tive a sensação de liberação no meu corpo, por inteiro não sentia mais nada prendendo fora aquele Anbu, sabia que poderia ser coisa de alguém dos espadas, só que dada esta situação em que eu estava, precisa ser rápida esperta e ágil. Num reflexo instantâneo, após a liberação da minha movimentação corporal, jogava minha cabeça para trás com toda força que pudesse reunir, naquele momento, sem prejudicar minha garganta que estava colada a arma ninja padrão. A intenção era de acerta-lo (o anbu,) através da minha nuca.


Numa tentativa de atordoa-lo, e folgar a kunai que estava rente ao meu pescoço, antes de pensar em qualquer próximo passo, aquele chão esbranquiçado flutuador, desaparecia debaixo de mim. Pelo menos estava livre daquele tio/tia da mascara, por outro lado estava em queda livre, só que não durou muito tempo, rapidamente cai sentada em uma especie de pássaro gigante de papel. ''Mesmo não sendo hora, pra uma analise desse passarinhomon, não consigo evitar de corar um pouquinho. Ele é tão.... Kawaiiiiiiiiiiiii....... Bom, voltando a realidade deitava sobre o animal, acomodando meu quadril no meio daquela ave, estendendo meus braços e pernas o abraçando levemente, porém com firmeza assim evitava riscos de cair dele, ou qualquer outra coisa. - Passarinhomonzinho, está vendo aquele lindoooooo, barcaquinhomon? Por favor, leve-me até lá.


Alguns minutos passavam-se, e lá estava eu sobrevoando o Nauzinhomon. Esperei até que, estivesse numa altitude mais baixa, e saltava do mesmo, na direção do navio espada. Fazendo uma aterrissagem perfeita, sobre seu chão, dali mesmo gritava para Eduarda-chan. - EDUARDAAAAAAAAAAAAAAA, TIRE-NOS DAQUI,
O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL. O mais, longe possível, rápida de pressa, com toda velocidade, potencia, e força. Não se preocupe quanto aos outros, tenho certeza que darão um jeito de voltarem.
Pedia com tom sério, tentando ser bem objetiva. Subitamente, sentia uma presença adentrando na embarcação, então rapidamente sacava uma kunai na mão direita, me virando em direção a presença misteriosa, que por sua vez logo revelava-se ser Iori. - Puxa, quase te ataco, tenha mais cuidado na próxima. Dada a situação, em que estávamos agora pouco, chegar assim foi muito descuidado. Respirava fundo mais uma vez, tentando relaxar diante daquela situação tensa. Quase impossível né, Kon.... Kai.... Lauts.... Espera que estivessem bem, e que viessem logo. Segurava, aquele item, a pedido do Iorimon, enquanto observa atônica, suas habilidades com Raiton.



Shion:

HP: 200/200
CH: 800/800
ST:
200/200




Renamon:
HP: 200/200

CH: 200/200

ST:
200/200





Lopunny:
HP: 200/200

CH: 200/200

ST:
200/200


Considerações:
 
[/spoiler]
Hip Pouch/Itens:
 
Armas:
 
Pergaminhos recebidos:
 



Yuki Shion

♫♪Eu digo que, meu sonho é ver nós dois juntos aqui,
assim envelhecer graças a terra,
ao mar e o ceú azul i lava you, i lava you, i lava you♫♪


- 7 Espadachins da Névoa
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lautsavatar
Exibir perfil



Alcunha Garoto Demônio
Colaborador Maior Contribuição
Mestre do Genjutsu Mestre do Ninjutsu Mestre do Fūinjutsu Mestre do Dōjutsu Konoha | Chūnin
Mensagens : 5805
Data de inscrição : 15/04/2016
Idade : 15
Localização : Marte

Ficha do personagem
Experiência Experiência:
805/850  (805/850)
Reputação Reputação: 13- Neutro
MensagemAssunto: Re: País da Água x Mar Chigiri   Ter Maio 30, 2017 5:54 pm

A Luta

Original* Uma pequena visão eu conseguia ver em minha mente, este era de alguns mascarados que estariam se aproximando do porto, os tais Anbu como também tinha em vilas grandes, como exemplo de Konohagakure no Sato, de onde eu vim. Veria que eles seriam bastante rápido, nem mesmo daria tempo para mim avisar de sua chegada mesmo ao sentir os seus Chakra com o meu Kanchi ativo, apenas olharia la do alto enquanto estaria montado no gigante pássaro feito de papel.
 
Interessante... – sussurrava la no alto enquanto eu via aqueles homens de mascarás controlarem os espadas em poucos segundos “É o fim? Não, com certeza ainda não!” apenas pensava em minha mente ao ver que o Hatake e Shion estariam paralisados, nem ao mesmo tentavam escapar deles que apenas tinha uma Kunai próximas aos seus pescoços, mas mesmo se todos eles fossem presos, não seria o nosso fim, pelo menos naquele mundo.
 
Um mestre em Genjutsu, não demoraria para que eu percebesse que aqueles homens teriam acabado de paralisar meus companheiros utilizando da arte do no qual eu me considerava perito. Era um Genjutsu que paralisava o corpo, ao atingi-lo com isto não o deixava mexer nada, não sendo algo letal dependendo do jeito que fosse usado naquele momento, como usado por mim alguns minutos depois de tudo aquilo começar, com os civis que estavam por ali e saíram ilesos após de serem pego pelo ‘Genjutsu Shinabari’, e então me perguntaria se eles realmente estariam utilizando o mesmo.
 
O meu corpo estaria bem calmo, mesmo estando em uma situação daquela no qual os meus amigos poderiam estar beirando a morte, mas eu estaria bem seguro naquele momento. Os apenas dez metros de seus corpos, eu olharia para a plataforma feita de papel, criada por mim para que no mesmo Shion e Iori não caísse naquele mar que teria pego Kai de vez junto com aquele homem com o seu humanoide esquisito visto por mim. Não poderia colocar suas vidas mais em riscos, mas primeiramente teria de cuidar da ilusão que estaria os impossibilitando de mover o seu corpo, mas não me preocuparia muito com o meu clone pelo menos naquele momento, esperaria com que ele já descobrisse também que estaria em um Genjutsu junto com os outros.
 
Movia os meus dedos como um estilo de costume, me esforçando ao máximo para que movesse pequenas tiras de papeis da plataforma criada embaixo deles, sem ao menos que ninguém percebesse. Estando naquela distância, apenas meu alto controle de Chakra que estaria a me ajudar, como também forçando minha vista para que nada desse errado, então rapidamente ao tirar algumas tiras de papeis, estando na visão ao contrária daqueles Anbus eu criaria Shurikens feitas com o meu estilo de luta “Shikigami no Mai” e com isto realizaria pequenos cortes em Shion e Iori, para que no mesmo se livrassem daquela ilusão. Shion eu acertaria em sua coxa, aonde sua pele estaria exposta e também não machucasse muito, enquanto com o Iori realizaria um corte em seu braço, tomando cuidado para que a Shuriken no mesmo tomasse outra direção.
 
Enquanto isto saltaria do pássaro no qual estaria montado, este sem nenhum papel bomba então tocando nele rapidamente tomaria o seu controle, então logo o mandaria em direção de Shion no qual a resgataria daqueles Anbu, a mandasse para longe para que no mesmo ficasse livre de nossos inimigos, ou como também de ataques que poderia vir até mesmo dos espadas. Me esforçando para que o pássaro voasse em sua velocidade máxima, a mandaria em direção da Shion bem na parte debaixo, enquanto o pássaro estaria a se aproximar da garota rapidamente com os meus papeis lentamente e tentando fazer com que os Anbus não percebesse, tentaria prender os seus pés nele enquanto o meu passaria por baixo deles e então soltaria a plataforma no qual Shion estaria e então tentaria fazer com que no mesmo ela caísse no pássaro que seguiria voando em direção do barco, aonde deixaria a garota la.
 
Enquanto flutuava no ar, e utilizando de meu rádio daria um recado para os meus clones, que já esperaria com que eles soubessem – ajude os espadas! – logo após isto desfazia, enquanto voaria até o barco para ver se estaria tudo bem com a Shion (em uma altitude alta para que não fosse visto), enquanto deixaria o pássaro com papel bomba ainda no ar, no qual estaria bem próximo do porto, aonde fazia a divisa do mar com o solo.
 
Clone 1* O meu corpo estaria paralisado, mas ainda não teria tomado nenhum dano para que no mesmo o meu corpo se desfizesse e deixasse os meus amigos ali sem nenhuma ajuda, até porque ainda teria o Lauts original, que estaria no céu junto com os pássaros criados por ele, que ainda não parecia ser visto pelos Anbus.
 
Um Genjutsu meio que comum para mim e como para meu mestre, e para que eu usasse Genjutsu no Kai precisaria mover os meus braços, algo que seria impossível pelo menos naquele momento. Fecharia os meus olhos sem me preocupar com minha vida, tendo uma concentração maior apenas sentia o corpo do Anbu que estaria bem próximo a mim, então pelos meus pés começaria a sair pedaços de folhas que subiriam lentamente atrás do corpo do Anbu, então escondendo atrás de seu corpo rapidamente concentraria o meu Chakra então de uma só vez tentaria prendê-lo como também vedar o seu Chakra, os papeis tentariam o cobrir de cima para baixo, primeiramente o pegando pelo seu rosto como também na tentativa de sufoca-lo ao tampar o seu nariz e sua boca, e então iria descendo até os seus pés, poderia ser um processo demorado, mas seria um Anbu a menos caso houvesse sucesso.
 
Clone 4* O controle dos dois pássaros grandes estaria com o Lauts original, mas eu ainda teria o controle dos pequenos que estariam sobrevoando o ar e ainda mais bufados com um Jutsu no qual teria papeis explosivos, isto me deixaria ali ainda mais um pouco, como também animado com a aparência de uma menina e não trazer nenhuma desconfiança para os Anbus que já partiram em direção dos espadas.
 
Com um sorriso em meus olhos (isso mesmo), uma felicidade que poderia ser inesquecível, tendo esta personalidade vindo do mesmo Lauts que o teria invocado. Os lançaria em direção do porto, desta vez sem me preocupar com os civis, que já não deveria ter muitos por ali, pelo menos buscaria deixar aquele local bem destruído, ou até mesmo preocupar os Anbus de proteger o seu povo, dependendo da maneira que eles trabalhavam ali, ao realizar isto continuaria com o meu Henge e então utilizaria de Kirigakure no Sato ali, esperando com que mais gente chegasse que não fosse mais civis.
 
Original* Vendo de Shion teria chegado ao barco e se estaria bem, caminharia até a borda e no mesmo me encostando ali, enquanto olharia para o meu pássaro no qual continha uma certa quantidade de papeis explosivos, estes estaria preparado para qualquer coisa que acontecesse de errado naquele lugar. 


HP: 1200/1200
CH: 2470/6000
ST: 360/600

Kage Bunshin #1
CH: 250/1180
ST: 120/120


Kage Bunshin #4
CH: 480/1180
ST: 120/120




Considerações:
 

Armas:
 

Jutsu Passivo/Ativo/Usados:
 

Jutsus Usados - Clone 01:
 

Jutsus Usados - Clone 04:
 





- 7 Espadachins da Névoa
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário conectado
Kodahma Sanoavatar
Exibir perfil



Comportamento Exemplar Nenhuma Nenhuma Nenhuma Nenhuma Suna | Genin
Mensagens : 1474
Data de inscrição : 16/05/2016
Idade : 19
Localização : Sunagakure no sato

Ficha do personagem
Experiência Experiência:
205/450  (205/450)
Reputação Reputação: +14
MensagemAssunto: Re: País da Água x Mar Chigiri   Ter Maio 30, 2017 11:04 pm






Sob a sombra de susanoo

"Um anjo que desce do céu em crepúsculo... Ou um demônio que rasteja para fora do abismo, não importa! Pelo clã Uchiha me encarrego de qualquer um dos papeis." - One god in the earth



A sensação aliviante de ter seus pulmões trabalhando novamente era exitante, quase tanto quanto um desfecho inesperado em uma trama praticamente definida. Diante de seus olhos o guardião etéreo ressurgia tão grandioso quanto na última aparição, sua formação abria alguns segundos de tranquilidade a Satoru que se encontrava içado no peito da criatura equipado com sua imponente armadura, voltar a utilizar seu distinto doujutsu mesmo que em sua forma menos poderosa (já que retrocedera para os três tomoe após o reerguer do deus) já lhe dera vantagens importantes em meio aquele momento tão delicado.

Submerso pelo Chigiri, Susanoo apoiava seus braços colossais no fundo do oceano afim de se colocar ereto, as ondas que se quebravam ao pé do porto com sua movimentação revelava os primeiros centímetros reluzentes da entidade que por pouco não tinha sua altura superior a profundidade marinha. Os olhos escarlate do príncipe Uchiha enquanto ainda emersos avistavam ao fundo uma imensa massa ciano a uma profundidade não tão diferente da sua, tratava-se de um tubarão de dimensões mastodônticas que pouco arriscara dizer suas origens, não era certo dizer ser um inimigo ou reles criatura nativa daquela terra, entretanto menos certo seria ignorar uma ameaça dessas proporções; moldando uma grande quantia de chakra sobre a palma da mão de seus dois braços superiores, Susanoo transformava a energia em duas espadas de aspecto tão resistente quanto a armadura que trajava, seu comprimento beirava 15 metros de pura energia maciça reunida com o único propósito de estender por mais algum tempo o caos estabelecido naquele lugar. A mínima movimentação das armas submersas pelo fluido salífero destorcia por completo o fluxo contínuo do mar, obrigando a grande quantidade de água a acompanhar a ascensão das laminas em direção ao predador dos sete mares, lhe seria aplicado um ataque ascendente na maior velocidade que se poderia obter, o mínimo toque já poderia ser entendido como um baque esmagador mesmo para uma fera anômala como essa.

O doujutsu em seus últimos instantes livres do sal marinho antecipava algumas ações vindas da fera, um pequeno ponto de chakra se atreveria a se aproximar do espirito de batalha moldado, não tinha escolha... Um basta precisaria ser dado e um aviso mais que cruel poderia marcar aquele embate sabático. Desfrutando da altura alcançada com o primeiro golpe emergente, de modo semelhante descenderia ferozmente as laminas contra a água e aquele pequenino ponto corajoso que não se intimidara com o tamanho do desafio. O tempo de oxigênio que lhe restava era curto, a pressão naquela profundida não era nenhum pouco piedosa e algo lhe dizia que Akira não poderia lhe ajudar novamente tão cedo, com uma breve observação encontrara em sua mente a solução, concentrando uma camada caridosa de chakra nos braços e mãos inferiores de Susanoo, o shinobi movia o deus a buscar a superfície com tais membros banhados pela energia, como se surgisse de um buraco a entidade se apoiava na superfície do oceano antes de erguer-se transformando tais membros superiores em pernas.

-Nigerou... - Pensa ao enfim milagrosamente retornar a superfície. Um sorriso surgia por debaixo da mascara de ébano que a aquela altura já se tornara uma marca de sua identidade, entretanto nem mesmo tivera tempo para comemorar, quando menos esperava seis impactos seguidos alcançavam seu guardião provocando um breve desequilíbrio do mesmo, na carne de seus antebraços cortes superficiais surgiam tão de repente quanto o surgimento de um pequeno exercito de shinobis que sem se importar com qualquer permissão adentravam ao confronto do porto. -Mas que diabos é isso?! - Dizia enquanto pouco conseguia observar com os olhos cerrados por conta da forte corrente de ar. Pelo visto já não era mais o único mascarado no páreo, aqueles que ousavam interferir na luta eram nada mais nada menos que a força especial de Kirigakure ou como preferem ser chamados ANBUS, o conhecimento em relação a esses era pouco porém o fato de serem de uma vila aliada já eliminava qualquer chance de combate, o que lhe restava era se apresentar diante desses. -Ei! Sou um aliado a mando de Konoha! - Se esforçava gritando de dentro do peito do guardião etéreo. Sua tentativa de apresentação parecia pouco adiantar, já que uma nova bateria de ataques lhe era direcionado pelos mesmos mascarados, dessa vez uma chuva repentina de lama era lançada sobre Susanoo de modo inesperado. -O que?! - Pareando a ação quatro grandes pilares eram erguidos posicionados a pontos cardeais de Satoru e seu deus, como se tivessem sua função ativada os pilares eletrocutavam seu alvo com descargas elétricas de assustar, perante a depredação o chunnin não encontrara saída a não ser botar os pilares abaixo utilizando as espadas moldadas anteriormente, fora desferido dois cortes horizontais pesados e com o máximo de amplitude por parte de Susanoo, o objetivo era que cada um dos cortes atingissem duas das construções erguidas.

Enquanto ao humanoide era dada a função de destruição, ao Uchiha fora destinado o posto de observador, seus olhos dançavam pelo horizonte tendo o máximo de seu poder de antecipação destinados a 360° de sua posição afim de não perder nada que ali ocorria. -Para onde foi o demônio da névoa? Onde esse... Tsk, desgraçado. - O surgimento súbito de três grandiosas esferas de energia escurecia a visão do sharingan tapando o sol acima de suas cabeças, o ataque não parecia ser direcionado de fato ao próprio Uchiha, porém surgira bem como uma oportunidade de mostrar de que lado estava. Forçando um avanço através da água ao utilizar dos braços impostos como pernas, Susanoo se posicionava a frente do maior grupo de militantes da nevoa, aqueles mesmos que por hora se tornavam os alvos do ataque maciço de Kai. -ARRHHH!! - Ele rugia ao posicionar diante do guardião as grandes espadas moldadas a chakra que serviriam para medir forças contra as três esferas de chakra simultaneamente antes que pudesse afastar seus geradores com um corte em "x". A entidade rugia assim como seu criador demonstrando sua presença inigualável diante dos homens que outrora o atacavam, de dentro de seu peito Satoru um tanto ofegante apoiava uma de suas mãos sobre a cabeça, já não era o mesmo do inicio do confronto e um basta se mostrava necessário, porém antes que pudesse focar seu pensamento a qualquer saída se deparava com mais uma tentativa da trupe, dessa vez dezenas de esferas surgiam reluzentes acima de sua cabeça, o chakra que as preenchia detinha características raiton, provavelmente se tratava mais uma vez de Iori, o Hatake que o chunnin acabara por se identificar. -Tsk, não desistem nunca. - A mão que anteriormente segurava a cabeça como um apoio se juntava a sua semelhante formando um único selo que prevalecia por alguns instantes, no estomago do militante uma grande quantidade de chakra se agitava em uma combustão intensa antes que fosse liberada em uma barricada de fogo em direção a essas esferas posicionadas ao céu. Katon • Gōka Mekkyaku! - Bradava antes de puxar o ar necessário para a confecção da técnica.

Suas reservas de chakra estariam bastante baixas, o bastante para lhe fazer recuar diante da situação com um salto aplicando pelo próprio Susanoo forçando seus membros contra a superfície do oceano em direção a terra firme, o impulso visava ser forte o bastante para passar por cima das chamas do amaterasu que ainda restavam nas margens da localidade além de o posicionar ao meio do porto o mais longe do mar. -Venho a mando do Hokage, sou um aliado, o inimigo está logo a diante. - Diria por uma última vez mostrando a bandana característica de Konoha posicionada em sua cintura presa as suas vestes. Um pouco mais tranquilo ele ganhara tempo para respirar, e somente agora mais relaxado notara a queda súbita de temperatura a medida que uma névoa surgira ao sopé da zona portuária. -Obrigado irmão... - Pensava somente agora agradecendo o apoio daquele que já não mais pertencia a aquele mundo. -...Mas ainda não é o fim. - Um pouco mais relaxado voltava sua atenção ao mar, local de onde uma horda de aves peculiares cortava os ares em direção aos homens recém chegados ao campo de batalha, sem muito contato visual Satoru pouco conseguia observar em meio a nevoa, por conta disso estaria a deriva diante dos efeitos daquela técnica, contando apenas com a resistência e poder de seu deus.





Satoru Uchiha:
HP: 700/1200 (-150)
CH: 240/3600 (-410)
ST: 600/600

Considerações:
 

Doujutsu Ativo:
 

Jutsu Ativo/Utilizado:
 

Equipamento/Vestuário:
 

Itens:
 

valeu @ cács!




"O silencio pode ser ensurdecedor..." - Kodahma Sano
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem
Kaiavatar
Exibir perfil



Alcunha Demônio da Névoa
Mestre do Senjutsu Mestre do Ninjutsu Kiri | Nukenin | B
Mensagens : 1175
Data de inscrição : 04/01/2016
Idade : 20

Ficha do personagem
Experiência Experiência:
490/1200  (490/1200)
Reputação Reputação: -36 - Delinquente
MensagemAssunto: Re: País da Água x Mar Chigiri   Sex Jun 02, 2017 11:41 pm

   


Sua passagem para Kiri.

A marcha fúnebre pela qual trilhavam os Oinins em direção à letargia inevitável era orquestrada pelas duas orbes gigantes em ciano claro dos clones do Uzumaki. Uma delas rebatidas pela aparição impertinente das espadas malditas do ser etéreo, mas que agora jaziam aos pedaços devido a colisão voraz de seus Rasengans.

O humanoide furioso debatia-se como uma fera indomável, atiçando a atenção dos ANBUs que no mesmo instante tentavam pará-lo à base de técnicas elementais. Percebendo o quanto era resistente sua armadura, Kai fez um pequeno adendo em sua análise mental do campo de batalha. "Quando pressionado contra um beco sem saída, até o mais inofensivo dos animais transforma-se num leão para defender sua própria vida." Citou-se, desta vez como observador privilegiado longe da área de atuação do titã. Ele lembrava-se dos ensinamentos do seu tio à cerca de assuntos táticos-militares que havia aprendido quando garoto, algo citado em algum livro intitulado como A Arte da Guerra. "...contudo, por mais obstinada que essa fera possa ser, ela acabará sendo capturada pelo predador maior."

Em seus olhos esculpiam-se o ardor inextinguível de sua juventude sedenta por lutas, agora conhecendo o seu adversário poderia finalmente arquitetar o movimento final. No entanto, não estava mais sozinho nesta campanha, seus amigos lutavam com sincronia, unindo forças e propósitos numa única direção, aquela que consistia na sobrevivência e convicção dos futuros espadachins da névoa. As flâmulas vitais que o mantinham vivos ainda cintilavam no campo de detecção sensorial de Kai, uma prova autêntica de que resistiam com firmeza às ações da elite da Névoa Oculta. Para este caso, o que era a resistência de um Uchiha diante de cinco espadas do que um grupo de cinco espadas contra doze ninjas de elite mais bem treinados de Kirigakure? Se a resposta já não era óbvia, então a ANBU da Névoa fora devidamente subestimada. Somente Kai conhecia o quanto eram cruéis e resolutos na captura de Nukenins.

Deixado de lado os devaneios de uma breve análise, os Oinins davam seus primeiros passos ofensivos contra o grupo arquitetado pelo Uzumaki. Um deles mais audacioso dirigia contra o Nau flutuante uma torrente grosseira da água do Chigiri, esta dotada de um poderoso chakra que certamente afundaria o navio se assim o atingisse. - Lauts, ajude a Shion. Vou cuidar disso aqui. - Falou em alto e bom tom para que seu companheiro o ouvisse. Apesar de sua impulsividade, Kai não era bobo, ele sabia o valor que carregava aquele Nau e o quanto seus companheiros sofreram para capturá-lo das garras de piratas mais bandidos do que o próprio espadachim. Ele havia notado que além das velas içadas, a proa do navio encontrava-se direcionada para o lado direito da praia, ou em linguagem geográfica, ao sul. Foi aí que sua mente o iluminou para a possível solução do problema, um clone surgiria ao seu lado para auxiliá-lo na tática e apanhar com rapidez um dos projéteis de canhão no piso inferior.

(Clique no retângulo negro)

- Eduarda, todo leme à bombordo! - Bramou em termos náuticos as instruções à sua pilota exclusiva, cabia a ela a simples tarefa de girar o guidão à toda força em sentido anti-horário. Kai parecia com um plano em mente, mesmo sabendo que naquela distância a fuga do Nau era praticamente impossível. "Veja isso, tio". Mirando as velas do navio, efetuou uma sequência de cinco breves selos e as golfou numa potente cortina de vento impulsionando o navio à toda velocidade para frente. O leme faria o trabalho de girar a embarcação pelo flanco esquerdo do Oinin ofensor, fazendo Kai e quem mais estivesse à bordo surgir de supetão em sua lateral. O Uzumaki havia usado a própria técnica do atuante ninja de elite para privá-lo da visão do Nau e agora o faria pagar por ter posto em risco o tesouro dos espadas. Com a mão sobre o canhão de abate, armou o projétil repassado com praticidade de seu clone, usando do Jiton para facilitar o processo de carregamento. Não demorou muito para que o orifício do morteiro cravasse mira no Oinin, estando ele a 25 metros do Nau era mais do que o suficiente para causar um bom estrago. - Se fodeu, otário. - O disparo veio em seguida para cobrir o tempo em que o Oinin dedicava na execução de sua técnica torrencial. Um tiro de canhão pode alcançar em seu auge  os 180 m/s de velocidade, reação e poder o suficiente para fazer o corpo do alvo se estraçalhar num piscar de olhos. KABOOM!! Rugiu o canhão. Dali por diante o Jiton faria o seu trabalho para alinhar a trajetória do projétil.

(...)

Apesar do contra-tempo, Kai ainda tinha energia de sobra para revidar o ataque dos ANBUs no momento necessário. No entanto precisava sumariamente conhecer a situação dos seus amigos antes de qualquer coisa, já que estes pareciam em apuros. No rádio pode ouvir o chiado intenso provocado pela oscilação de uma energia poderosa vindo de Iori do meio do campo, não era preciso ativar o botão de comunicação para sentir a interferência das ondas de rádio, até mesmo porquê aquela quantia absurda de energia brotava facilmente em qualquer campo visual. "Quanto poder!" Assentiu com o olhar tendo sua franja esvoaçando pela rajada de energia emitida por Iori. Dali pode ampliar seu campo de visão para Shion, que por sua vez mantinha-se imobilizada por um dos mascarados como confirmava sua intuição momentos atrás ao sentir o chakra da garota próximo ao desconhecido. Todavia ela não era a única a ser submetida pela opressão da elite, mais a frente a flâmula vital de Satoru parecia agitada ao confrontar demais presenças em seu entorno, e segundo o que seus clones viram, a própria ANBU já havia se virado contra ele. - Achei você!

Kai permeou seu olhar convicto na mesma direção. Uma de suas mãos fora esticada para que o clone pudesse armá-la com outro projétil retirado às pressas do piso inferior. Ali a cópia banhou a esfera com seu próprio chakra Jiton, polarizando-a enquanto seu original despenderia parte da sua energia natural para sorver-se de grande vigor. Pelas mãos do pioneiro, a força se elevaria a níveis exorbitantes de intensidade. - aaaaAAAAAHHHHHH!!! - Bradava o Uzumaki ao tensionar toda a força de seu Modo Sábio naquele movimento, um arremesso de proporções grotescas que através da brutalidade do Senjutsu comparar-se-ia à um tiro de canhão. Tamanha era a carga do disparo que a poeira e o que mais de leve estivesse em seu entorno seria violentamente desprendido pela pressão atmosférica do movimento explosivo. - Aqui vai sua passagem para o Kiri! - Com o disparo feito em direção ao Uchiha, restava agora o trabalho do clone em alinhar o trajeto da esfera até onde cobrisse o seu alcance, graças à visão proporcionada pelos clones anteriores o atual podia deduzir a posição do shinobi enquanto o rastreava também pelo sensoriamento natural.

- O resto é com vocês amigos. - Anunciou para si mesmo como se estivesse falando ao vento para os outros espadas. Segundo o que pediria à Eduarda que mantivesse o navio em movimento e só partisse após a chegada de todos os espadas. Kai permaneceria em guarda, atento à qualquer movimentação, mesmo se esta viesse de alguma forma do ANBU ao qual dedicou seu primeiro tiro de canhão. Com sutileza guiaria seu clone após  o referido disparo para carregar os canhões de abate e abrir fogo contínuo contra o porto onde se encontravam o restante dos Oinin que aparentemente haviam dado um tempo do confronto para se recuperarem aos cuidados de um Iryo-Nin.


BOOM! BOOOM! Cada tiro serviria para se ajustar o ângulo e a mira sobre os tais ninjas de elite, sempre mantendo seus amigos longe do perímetro de alcance do projétil. Enquanto as esferas eram passadas e carregadas, Kai ficava de pé sobre a amurada de braços cruzados, deixando o vento dos tiros cintilarem em seus cabelos.



Kai:
HP: 750/1000
CH: 1100/4400
ST: 588/1200
 CHN: 450/4000


Clone #1:
CH: 1100/4400
ST: 588/1200
 CHN: 50/500

Considerações:
 

Modo:
 

Jutsus usados:
 

Itens - Kai:
 


Ficha | Criações | Casa


- 7 Espadachins da Névoa
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Kon Reevesavatar
Exibir perfil



Alcunha Tubarão Sereno
Narrações mais Envolventes Narrações mais Rápidas
Mestre do Ninjutsu Mestre do Kenjutsu Ame | Nukenin | C
Mensagens : 1141
Data de inscrição : 20/10/2016

Ficha do personagem
Experiência Experiência:
80/1050  (80/1050)
Reputação Reputação: -24 - Delinquente
MensagemAssunto: Re: País da Água x Mar Chigiri   Sab Jun 03, 2017 6:56 pm


戦った場合、
勝つために戦います
Kon Reeves

Assim que finalizei meu ataque, não sabia ao certo se acertaria ou não, por conta daquela espada do gigante ter atrapalhado minha concentração e foco no alvo. Oque eu precisava fazer agora era me certificar de que meus colegas estivessem bem, e após isto, ajuda-los a finalizar aquela bagunça. Aquele caos que em momento algum eu queria que tivesse acontecido. Nós poderíamos estar rindo um com o outro, enquanto contávamos piadas idiotas para alegrar-se. Mas isto somente sera possível novamente, se todos ali ficassem bem, e o causador daqueles problemas for morto.

Meu tubarão estava dando voltas em pleno mar, oque me fez dentro dele pensar que poderia estar acontecendo alguma coisa lá fora. "Tudo bem, tenha calma" O acalmava, batendo gentilmente no seu interior, e pedindo para que ele abrisse sua boca, com um gesto lento, tocando seus dentes. Com isto, eu subiria a cima dele novamente, e procuraria entender oque estava acontecendo, quando uma rajada de vendo batia rapidamente em meu rosto, vindo exatamente da posição onde Iori e Shion se encontravam, então apenas me segurei, e procurei entender melhor oque estava acontecendo. "Sim, é o Iori... Eu não sabia que..." Seu poder era impressionante no momento, oque me fazia imaginar o quão forte eles ainda poderiam ser. Kai por sua vez, fazendo pose no Nau, que agora estava disparando contra o porto, projeteis que pareciam ser bem destrutivos, enfim, ele parecia bem e isto era oque importava.

Mas algo estava errado, espremendo apenas um pouco meus olhos, mirando a direção do porto. Consegui ver a besta gigante ainda em pé, e ainda se movimentando. "Eu errei? Como pode..." Frustrado por ter errado uma técnica tão importante, não poderia deixar aquilo como estava. Eu precisava dar um fim a aquilo que feriu meus companheiros, e trouxe o caos para próximo de todos nós. "Maldito, por que você não morre??" Me sentava novamente sobre Suichū same rapidamente, e o ordenava mentalmente para que ele seguisse a direção do porto, eu precisava me aproximar mais daquilo para não errar desta vez.

- Kai, vou pela direita, ainda não finalizei meu trabalho. Não entrarei na frente de seus ataques, não se preocupe. - Falava rapidamente ao tocar no pequeno rápido em meu ouvido, esperando especificar meu plano, mesmo sabendo que não interferiria em nada do que eles fariam.

Claro que não ia me aproximar o suficiente para levar um ataque direto, como quase levei em meio ao mar. Desta vez meu ataque sairia do mar, então não tinha motivos para uma proximidade grande. Não se importando com os que já o atacavam, me mantive na direta do mar, seguindo pelo porto, longe da confusão com Iori, e dos disparos de Kai. Não queria atrapalha-los em nada, pois eu confiava nas habilidades de ambos, e mais uma vez, acreditava que eles ficariam bem, lutando com aqueles soldados de Kiri. - Vamos Suichū!-  E ainda se aproximando pela direita, buscando não passar próximo das chamas, não via nem um militar por onde eu passava, oque me deixou livre para atacar. Concentrando uma quantidade absurda de chakra sobre a água do mar, fonte de muito do meu poder, eu precisava honrar o meu campo de batalha. De lá eu criaria três ondas gigantes que seguiriam em direção ao porto, e aos poucos tomando forma de três tubarões gigantes, alinhados um atrás do outro para projetarem três explosões de água assim que acetasse meu alvo.

Três ondas gigantes agora em formato de tubarões imensos, eram mirados novamente na grande besta que estaria em meio a luta contra os militares. Talvez bem distraído para ser acetado em cheio, mesmo que isto não importasse muito. As ondas o acertariam facilmente se não defendidas, por conta de sua velocidade de tamanho. "Eu não vou errar desta vez!" Confiante, guiava as ondas para seu alvo principal, com as mãos ao alvo, em cima de meu tubarão. - Suiton!!  Honsha sameee!! - Bradava assim que ouvia o contato de meus lindos tubarões, e consequentemente suas determinadas explosões de água, em busca da devastação do local e do monstro.


Considerações:
-Ações realizadas com base em tentativas;
-Gastos em um rank a menos, segundo a regra de c.c;
-Movimentação realizada a toda minha velocidade atual;
-Considerar velocidade do Suichū same para a realização da aproximação do porto;
-Considerar a formação da técnica, em três ondas gigantes, partindo para o porto, como alvo principal Satoru, porém consequentemente podendo atingir tudo oque estiver próximo;



Status:
 
Jutsu usados:
 
Invocação:
 
Arsenal:
 
Avançados:
 





Kon Reeves










7 Espadachins da névoa
Ficha Criações




Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Hatake Ioriavatar
Exibir perfil



Alcunha Lupino Branco
Narrações mais Rápidas Avaliações/Atualizações mais Rápidas
Mestre do Ninjutsu Mestre do Taijutsu Mestre do Kenjutsu Mestre do Dōjutsu Konoha | Nukenin | C
Mensagens : 1966
Data de inscrição : 15/07/2016
Idade : 23

Ficha do personagem
Experiência Experiência:
505/1100  (505/1100)
Reputação Reputação: -21 - Delinquente
MensagemAssunto: Re: País da Água x Mar Chigiri   Sab Jun 03, 2017 7:42 pm

I'm the bone of my sword...

...UNKNOW TO DEATH, NOR KNOW TO LIFE.


 

(Iori Theme)

O Som de Mil Pássaros poderiam ser ouvido por todos que estavam no local. O Chidori percorreu todo meu corpo, após a queda de Shion, parecia ser o golpe ideal para aquele momento, para então, finalizá-los, um por um, no entanto, não contava com alguns contra tempos que ocorriam, um de seus membros, ia friamente para trás de seu companheiro, no instante que percebia meu golpe, usando o mesmo como um escudo humano, uma atitude cruel vindo de um grupo de Shinobis, mas até mesmo eu conhecia o lado "frio" que os Oinin de Kiri possuía. Do meu lado oposto, o ANBu cruzou seus braços a frente de seu corpo, recebendo toda a descarga em seus braços, uma quantia de Chakra transbordava deles, alguma técnica desconhecida por mim.

Rapidamente, olhei para ambos os lados, sabia que estava em uma situação complicada. Teria que enfrentar os dois ANBUs que estava, primeiramente, dispostos a um embate, já que um ainda sofria os efeitos do meu Chidori. Um deles, criou uma enorme mão de Fuuton que vinha rapidamente em minha direção, o que se escondia, por sua vez, não parecia conseguir se mover, o que o obrigou a criar um clone de água, mas o mesmo não foi criado com hesito, afinal de contas, mas não negava o fato que ele tentaria novamente, por isso teria que acabar com aquilo o quanto antes. Troquei meus olhares rapidamente entre todos essas ações, mas logo abaixei meu olhos e rosto para o chão, eles se fechavam lentamente, em meus ouvidos, a percepção em câmera lenta, os passos do Clone percorrendo as folhas de Lauts, a grandiosa mão de Fuuton que rasgava o ar vindo até mim, entre meio a isso, pensava. " Acho que não me resta escolha, a não ser isso... Kai, Shion, observem, esse é o resultado do ano que fiquei afastado de vocês... " E então, sorria levemente.

Ainda com os olhos fechados, e com o corpo abaixado, descia meus braços até meus tornozelos, indo em meus pesos, que privavam toda minha movimentação. " Hachimon Tonko... Kaimon, abra..." E então, soltava uma das travas de meus tornozelos, junto a isso, uma quantidade absurda de Chakra era liberada, sentia uma dor em minha cabeça, causa comum da abertura do mesmo. " Kyumon, abra... " Novamente pensei, liberando novamente outra trava de ambos pesos. Descendo a mão para a última trava, uma pressão começava a ser criado em torno de meu corpo, a cor da minha pele começava a mudar, tomava uma cor rubra. " Seimon... " Pensado isso, os movimentos feitos pelos oponentes já estavam mais perto do que antes, ergui minha cabeça bruscamente, olhos estalados, porém, estavam completamente brancos, e meus dentes cerrados. - Abra! - E ao falar, usando minha velocidade atual, que havia aumentado drasticamente, saltava rapidamente para o alto, direcionando meu corpo para o lado na qual estava o ANBU paralisado, e o que não possuía a capacidade de se mexer.

Se feitos com sucessos, os golpe feitos pelos oponentes teriam seus efeitos anulados, e não só isso, aquela mão de Fuuton iria acertar o vazio, caso meu movimento seja executado como planejado. Meus olhos estavam vidrados nos ANBUs presos, e ainda no ar, dizia. - Shomon, abra! - E então meu corpo sentiu uma dor, mas ignorava isso e desci rapidamente até frente aos dois. Todos esses movimentos, aconteciam em um piscar de olhos. Meu olhar se mantinha fixado em ambos, não imaginava que habilidades o que estava na defensiva, um golpe frontal poderia ser negado, assim foi feito com o anterior. Usando todo o poder de minha velocidade atual *, corri para as todas de ambos, que ainda estavam paralisados, em um piscar de olhos, estava com meu dedo indicador nas costas do ANBU, meu Chakra Raiton rapidamente era concentrado na ponta do mesmo. - Raiton • Byakurai - E um poderoso Raiton saia da ponta de meu dedo, possuindo uma força que poderia atravessar seus corpos sem problema algum.

Meus olhos, agora, eram voltada para o outro ANBU, na qual havia lançado o Fuuton até mim. - Tomon, abra! - Tais palavras faziam eu apertar meus dentes com mais força, pois sentia uma dor muscular que jamais havia sentido antes, sentia como se eles se estivessem rasgando. Sentia meu corpo aumentar seu potencial, e em seguida, em um único salto reto, corri em direção ao outro, parando a frente dele. Não aguardava nem um segundo, e já girava meu corpo pelas costas, puxando minha perna direita com força e velocidade em um poderoso golpe. Meu calcanhar ia de encontro com o lado do rosto do Oinin, que se tomasse o golpe, teria sua vida complicada, depois desse golpe, rapidamente peguei a camisa do mesmo com a mão esquerda, na tentativa de impedir que o mesmo saia do meu raio de ataque, com a mão oposta, agarrava a frente da mascara do ANBU, soltava a camisa, agarrando a nuca com a mão, tentava rodar o pescoço do mesmo, para quebrar, mas com cuidado para não quebrar a marca do tal.

Ao terminar, estava ofegante, músculos sendo moídos de dor, meus dentes ainda cerrados, punho livre fechado como se estivesse esmagando duras pedras com as próprias mãos, em cima dos papéis de Lauts, olhando para baixo, ao longe do campo de batalha, meu Kanchi foca, inicialmente, meus companheiros, sentia uma presença diferente junto a Shion. " Merda... " Pensava, olhando para a mesma, imediatamente. Sentia o oponente mascarado, que já estava no porto, junto a um clone de Lauts e outros ANBUs, teríamos que agir rápido, antes que o próprio escape. Logo pude notar que o ANBU estava imóvel, e via o pássaro de Lauts voar perto de mim. " Boa, Lauts... " Pensei, enquanto via o Oinin preso, talvez alguma técnica que Lauts teria usado, somente para atrasar o mesmo, e o resgate ser feito.

Com minha mão direita, rapidamente levei minha mão até o cabo de minha espada, retirando-o com velocidade, e em um salto fulminante, me movimentei até as costas do inimigo. Com o Chakra já concentrado na minha arma, novamente o som de Mil Pássaros eram ouvidos, e um golpe de perfuração era feito por mim, na nuca do Oinin, mirando a parte de trás do seu pescoço, em uma tentativa de acertá-lo e derrota-lo com apenas um único movimento. - Ninguém toca nela, seu merda! - Se o Oinin estivesse realmente preso em uma possível ilusão de Lauts, como o próprio planejava, a descarga que minha espada produzia fazia com que seu corpo ficasse imóvel. Usava minha força, movia minha espada para o lado, caso meu movimento tenha sido efetivo, enquanto ouvia um barulho ensurdecedor, pareciam ser canhões, e tais eram, vinham do barco, uma habilidade vinculada a Kai.

O Pássaro de Lauts, então, movia-se para o barco na qual Kai e o próprio Kurama estavam. Ainda ofegante, as dores que meu corpo sentia eram inimagináveis, algo que jamais eu teria sentido antes. O barulho e movimento do barco eram sentidos por mim, meu olhar era mirado ao longe, poderia ver Kon, junto a enormes tubarões de Suiton que partiam em direção ao porto, utilizando meu Kanchi notei que o restante dos ANBUs e o mascarado estavam lá. Com a mão um pouco trêmula, por consequência dessa dor, guardava minha Katana, enquanto que com a mão oposta, também trêmula, entregava a mascara que teria adquirido para Shion. - Segure... - Dizia, sem tirar meu olhar dos alvos de Kon.

Sabia que ainda tinha movimentos a serem feitos por mim, meu trabalho estava longe de ser completado. Erguia meus braços, e em um movimento brusco, bati as palmas das mãos, uma na outra, criando uma grande pressão no ar, talvez forte o bastante para desequilibrar meus companheiros no barco. Meu Chakra fluía por todo meu corpo, esferas de Raiton eram criadas em torno do meu corpo, indo em direção ao alto do céu, uma em seguida a outra. As esferas começavam a concentrar sua energia, enquanto eu sentia a posição de todos no porto. - Morram! Raiton • Raijin no Fuyuri" - E ao dizer, todos as esferas no céu tinham sua energia liberada. Seus relâmpagos eram divididos, tendo cinco para cada ANBU no Porto, e o restante ia em direção ao mascarado, para colidir junto a seu humanoide. Meus braços tremiam, meus dentes ainda cerrados, olhos brancos e pele avermelhada, mas as mãos continuavam unidas, mantendo as esferas no céu, caso seja necessário, novamente, usá-las.

Considerações:
- Velocidade, sem os pesos, 34 m/s;
- Hachimon Tonko, 5º Portão, bônus acumulados até aqui: +100 em HP, +2100 em ST *(adicionados ao meu ST máximo). Força atual: 125, Velocidade ganha: 15 m/s, Taijutsus com 1 rank acima do normal;
- Perda de 75 de HP por Post;
- Velocidade atual máxima: 49 m/s, * Velocidade: 44 m/s ;
- Chakra gasto com valor de um rank abaixo;
- Chakra consumido: Raiton • Byakurai (300), Kusanagi no Tsurugi: Chidorigatana (100), Raiton • Raijin no Fuyuri (700). Total gasto: 1100;
- Stamina consumida: 28 x 5 por movimento brusco feito, total gasto: 130
- Item retirado: Mascara ANBU Kiri, solicito descrição da mesma, se houver;
- Kanchi sendo usado;
- Como o Mizu Bunshin, como só não teve seu Chakra distribuído corretamente, como a ST não foi descontada no movimento. Sendo assim, estou desconsiderando que o mesmo foi feito.
- Raiton • Raijin no Fuyuri usado como S+
- Movimentos feitos, baseados em tentativas.


HP: 1025 | 1100
CH: 1400 | 3400
ST: 2970 | 3100 *

Jutsus Usados:
 
Hachimon Tonko:
 
Estilo de Luta:
 
Jutsu Passivo:
 
Itens:
 


Última edição por Hatake Iori em Ter Jun 06, 2017 10:46 pm, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Shionavatar
Exibir perfil



Kiri | Genin
Mensagens : 205
Data de inscrição : 29/12/2015

Ficha do personagem
Experiência Experiência:
80/250  (80/250)
Reputação Reputação: -10
MensagemAssunto: Re: País da Água x Mar Chigiri   Ter Jun 06, 2017 12:09 am


A esperança milagrosa

Estava, sendo mantida presa pelo anbu que anteriormente, tinha caído juntamente de mim. Porém só tinha meus pulsos, presos juntamente com uma kunai apontada ainda pro meu pescocinho fofinho. Nessa hora, o mesmo exigia que eu fizesse algo sobre todos estarem atacando. ''Senhor anbu, eu só participo do grupo. Se quer o líder é aquele dispara rasengans gigantes, ali oh ta vendo um topeto gigante loiro em forma de franja? Então, líder é ele, sou apenas uma humilde amiguinhamon, não tenho poder das decisões.


Eu sentia, uma gigantesca ventania, vindo na minha direção por alguns momento pude até achar, que o passarinhomon cairia.  Voltando a atenção pro anbu, por algum motivo aparente, não sentia movimentação da parte dele. Nem respiração, ou gestos suas mãos que antes pressionavam meus pulsos, não estavam apertando tanto. Eu não queria pensar, só queria me livrar-me deste moço inconveniente, e tarado. Por tanto, fazendo um agressivo movimento brusco com meus braços movendo eles para a direita, tentando escapar.


Após essa tentativa, fugaz escutava barulhos contínuos de pássaros?  Não conseguia entender, naquela hora, muito menos do que se tratava aquele ventania minutos atrás. Com grande receio, movia meu corpo um pouco para trás, tentando olhar o que estava acontecendo Iori aparecia, já entregando-me uma máscara pedindo para que eu segurasse. Após isso, tentava se desfazer do oinin, jogado-o em alto mar. ''''Será que foi Hatake? Nossa.... Esse tempo fora, realmente rendeu alto poder ao mesmo então.'' Enquanto voltávamos, ao naumon, avistava Konmon encima de um tubarão? Nossa, mais quantas surpresas eu vou ter? Esperava realmente, conseguir voltar pro nauzinho.



Shion:
[/color]
HP: 100/200
CH: 800/800
ST:
159/200




Renamon:
HP: 200/200

CH: 200/200

ST:
200/200





Lopunny:
HP: 200/200

CH: 200/200

ST:
200/200


Considerações:
 
[/spoiler]
Hip Pouch/Itens:
 
Armas:
 
Pergaminhos recebidos:
 


Yuki Shion

♫♪Eu digo que, meu sonho é ver nós dois juntos aqui,
assim envelhecer graças a terra,
ao mar e o ceú azul i lava you, i lava you, i lava you♫♪


- 7 Espadachins da Névoa
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lautsavatar
Exibir perfil



Alcunha Garoto Demônio
Colaborador Maior Contribuição
Mestre do Genjutsu Mestre do Ninjutsu Mestre do Fūinjutsu Mestre do Dōjutsu Konoha | Chūnin
Mensagens : 5805
Data de inscrição : 15/04/2016
Idade : 15
Localização : Marte

Ficha do personagem
Experiência Experiência:
805/850  (805/850)
Reputação Reputação: 13- Neutro
MensagemAssunto: Re: País da Água x Mar Chigiri   Ter Jun 06, 2017 10:54 pm

A Luta

Original* Shion caia no pássaro como previsto por mim, mas pelo que eu não esperaria naquele momento era que o Anbu caísse junto com ela, e este estaria imobilizando a jovem, colocando a sua vida em risco talvez por minha causa, fecharia os meus olhos por menos de um segundo, e então me manteria calmo em uma situação daqueles e procuraria em fazer como reverter aquele caso.
 
As palavras de nosso líder para mim era a seguinte "– Lauts, ajude a Shion" e veria que ele estaria disposto a cuidar do ataque que estaria a vir no barco. Enquanto ele ainda não realizava nada, eu faria com que o pássaro que no qual estaria Shion viesse em minha direção lentamente, realizando nenhum movimento bruscos para que no mesmo ela não fosse machucada por aquelas mãos imundas. Quando ele estivesse um pouco próximo do barco, rapidamente daria uma volta no qual voltaria, dessa vez em uma velocidade menor para o porto, mas desta vez com uma velocidade bem mais lenta. Enquanto de repente sentia um pequeno tremor no barco, este parecia ser Kai se livrando de uma taque inimigo, ao sentir que ele pararia veria que seria a minha hora de agir e ele me daria pelo menos uma “cobertura”, mesmo não sendo o foco daquele Anbu que estaria atacando o nosso transporte.
 
Pisando com forças com os meus pés rapidamente começaria a flutuar, criando asas gigantes de anjo para que a atenção fosse apenas para mim, feito aquilo lentamente viraria o pássaro com todo cuidado com movimentos bruscos para que não afetasse a jovem Kunoichi. Então aproximaria o pássaro de mim e antes mesmo que o Anbu percebesse minha presença ali, tentaria lhe acertar um Genjutsu, e naquele mesmo momento aproximaria o pássaro do Hatake.
 
Colocava a mão no rádio o ligando, e então eu dizia para o Hatake – é com você! – em seguida voltaria a voar para o a alto e mais para o alto, aonde tentasse não ser visto por ninguém mesmo já ter chamado um pouco de atenção, mais a frente veria o pássaro no qual continha papeis bomba. Respiraria tranquilamente e então pegaria uma pílula de soldado, e então a mastigaria ali mesmo na espera que uma pequena quantia de meu Chakra ali fosse recuperado, no futuro tendo de ter um descanso maior já que aquilo mexia um pouco com o meu corpo.
 
Clone 04* Sentia um movimentar estranho no Kirigakure no Jutsu, buscaria deixa-lo mantê-lo naquele local como também veria que nosso inimigo teria errado o seu ataque em mim. Não se sabia o porquê, talvez a sua mira não estaria muito boa, ou até mesmo o seu alvo não seria eu. Utilizando do Kirigakure no Sato para ativar um Genjutsu, todos aqueles que estariam dentro da névoa ficariam a ser pego por uma ilusão criada por mim, um tal de “bicho papão” que se destacaria no maior medo de meus alvos.
 
Original* Olharia em torno daquela névoa, com o meu Kanchi tentaria sentir o homem que no qual tinha o grande humanoide junto contigo. Respiraria tranquilamente, quando sentia o seu Chakra como também poderia ver com os meus olhos já que aquele negócio era imenso, então com o comando de meu pássaro rapidamente mandaria em direção do Uchiha, que no qual explodiria quando chegasse próximo dele com o meu comando “–Kai” ao realizar estes movimentos subiria mais um pouco para cima, tentando ter uma visão bem mais ampla dali.


HP: 1200/1200
CH: 2590/6000
ST: 480/600


Kage Bunshin #4
CH: 178/1180
ST: 120/120




Considerações:
 

Armas:
 

Jutsu Passivo/Ativo/Usados:
 


Jutsus Usados - Clone 04:
 





- 7 Espadachins da Névoa
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário conectado
Kodahma Sanoavatar
Exibir perfil



Comportamento Exemplar Nenhuma Nenhuma Nenhuma Nenhuma Suna | Genin
Mensagens : 1474
Data de inscrição : 16/05/2016
Idade : 19
Localização : Sunagakure no sato

Ficha do personagem
Experiência Experiência:
205/450  (205/450)
Reputação Reputação: +14
MensagemAssunto: Re: País da Água x Mar Chigiri   Qui Jun 08, 2017 2:24 am






Entre a cruz e a espada

"Um anjo que desce do céu em crepúsculo... Ou um demônio que rasteja para fora do abismo, não importa! Pelo clã Uchiha me encarrego de qualquer um dos papeis." - One god in the earth




A brisa salgada que se esgueirava pelos pequenos orifícios da peça de ébano trajada pelo Uchiha acrescentava ao campo de batalha um clima leve apesar do choque de gigantes que ali acontecia, a constante sinfonia do mar só acentuava ainda mais essa peculiaridade, seriam os sinais de um bom dia para perecer diante dos conflitos do cruel mundo shinobi? Não da parte do shinobi de Konoha, esse ainda carregava a chama para lutar diante de uma desvantagem numérica gritante, que mesmo com a aparição de novas caras persistia em pesar a balança contra o oriundo do fogo. -Por que diabos persistem em me atacar?! - Vociferava sem respostas a frente de mais uma tentativa dos ninjas de Kiri em conter seu poder, dessa vez uma cadeia de correntes avançavam em direção ao humanoide de chakra que já não estava em seus melhores momentos perante o embate.

O sharingan não tinha seu uso cessado, a cada vislumbre manipulações e mais manipulações eram capitadas pelo doujutsu, era até encantador admirar a expressão de cada um dos lutadores perante suas próprias batalhas. -O desejo de se manter de pé... É algo, belo. - Ele se maravilhava com os vislumbres da vontade humana diante de diversas situações, apesar da atenção redobrada com a situação ainda tinha tempo para acumular um pouco mais do mesmo tesão que enxergava na alma de seus adversários. A frente um dos ANBU's concentrava em seu interior uma quantidade generosa de chakra, por mais que estivesse envolto pela névoa súbita daquela região ainda conseguia diferenciar a energia corrente estreme dentro de organismos da um tanto solida borrifada no ambiente e lá mesmo deixada, imóvel. Afim de se esquivar da possível ameaça o Uchiha regredia seu gigante humanoide até seu estágio incompleto, de modo a ostentar apenas a caixa torácica da fera, todo o resto da estrutura colossal desaparecia se dissolvendo no ar como se fosse gás, enquanto que o chunnin despencava da altura outrora alcançada veloz em direção ao solo. -Doton • Moguragakure no Jutsu! - Bravejava momentos antes de tocar e perfurar o solo rumo as profundezas do chão de calcário do porto.

Sua tática era simples para não dizer xucra, atingir um alvo ocultado a alguns bons metros de profundidade subterrânea se tornara uma atividade bastante complicada, quem dirá possível, pelo menos na consciência daquele que a aplicava. -Agora é só permanecer aqui por alguns minutos e... De quem diabos é esse chakra? - Seus breves momentos de paz em uma pequena cúpula subterrânea eram interrompidos por vestígios visíveis de chakra que adentravam a estrutura recém moldada, não era difícil dizer se tratar de uma técnica de genjutsu, afinal passara toda sua vida militar treinando com um mestre no assunto e não seria dessa vez que pecaria em tal aspecto. -Genjutsu contra um Uchiha? Amadores... "Kai!" - Comentava consigo mesmo realizando uma pequena combustão em seu córtex cerebral em busca da neutralização dos possíveis efeitos da habilidade intrusa.

Alguns segundos se passavam enquanto Satoru se privava na segurança do subterrâneo, vibrações dos mais diversos tipos e proporções eram sentidas pelo seu corpo perfeitamente, essa era uma das características da técnica que acabara de usar e tolo seria se não se atentasse a essa dadiva, ele pouco se preocupava com a hora de sair, mas sabia que cedo ou tarde teria que fazer e pelo visto essa hora estava perto. -Essa foi das grandes, o que esses malditos ANBU's estão fazendo agora? É melhor voltar a me posicionar na batalha. - Um grande impacto era sentido pelo shinobi, diferente dos outros sinais sísmicos esse parecia ter alcançado uma boa porcentagem da distancia que tomara terra a dentro, não duvidaria se fosse mais uma tentativa da trupe de nukenins em lhe anular; decidido em voltar ao confronto ele se deslocava pelo subsolo até próximo do calor das chamas negras de seu Amaterasu, mesmo imerso era possível sentir claramente a diferença de temperatura a cada centímetro que recuperava rumo a superfície.

Faltando alguns metros para ressurgir um pouco atrás da barreira de chamas o Uchiha evoluía seu espirito guerreiro novamente a seu estágio perfeito emergindo dos últimos metros de calcário com toda a imponência de Susanoo mais uma vez trajado com sua armadura em perfeito estado. -ESPADAS!! - Bradava ao imergir novamente içado no tórax do humanoide etéreo. Mas antes que pudesse sequer tomar notas da situação fora almejado com uma rajada de disparos em sua direção, eram quase tão pesados quanto as esferas de energia moldadas pelo demônio da névoa a poucos instantes. -Droga..! - Deslocava duas das quatro mãos de Susanoo para o tórax da criatura afim de defender-se dos disparos oriundos do Chigiri. Temendo pela vida dos homens de Kiri que consequentemente acabaram por se tornar sua rota de fuga o humanoide se deslocava a frente desses para servir como escudo, e mesmo que agora se encontrassem divididos focava o maior grupo presente no porto, sem esquecer das chamas negras, ainda precisaria estar próximo a essas. O volume de ataque era maciço, entretanto a armadura da entidade etéreo detinha características tão refinadas quanto e Satoru confiava naquele fato, tendo liberdade o bastante para analisar sua dianteira com o auxílio de seu doujutsu antes de iniciar seu contra ataque com base em suas habilidades de antecipação.

Dos mares duas ameças surgiam iminentes, de um lado uma grande concentração de chakra se deslocava ligeira até o porto, astuto era aquele que guiava a fera mastodôntica por uma segunda vez de modo não tão furtivo, mas diante dos muitos eventos até que discretamente; mais a frente a embarcação do bando pela primeira vez no confronto se mostrava mais que um simples barquinho de brinquedo, era de lá que a concentração de disparos se originava, além de na mesma reta uma peculiaridade a parte chamara a atenção por suas características distintas, era sobre o Hatake que se referia. -Isso já deveria ter chegado ao fim a muito tempo. - Diante de tais pensamentos Susanoo moldava novamente duas espadas de grandes proporções a medida que uma parcela do chakra do ser era concentrado na palma de suas mãos, ao sinal de que as armas se encontravam prontas para o uso o humanoide as estendeu diante de seu corpo de encontro as chamas negras do amaterasu, o mínimo toque fez com que as laminas começassem a se incendiar em uma velocidade não tão rápida como de costume perante a técnica; antes que as mesmas pudessem alcançar os membros da entidade o espirito de batalha arremessou uma delas na direção do tubarão mastodôntico que a pouco se encontrava próximo do porto, enquanto que executou da mesma ação com a outra lâmina porem a arremessando na direção da embarcação espadachim e dos que ali se encontravam. -Sejam bons adversários e pereçam diante do poder Uchiha. - Sussurrava de maneira seca e áspera.

Diante da situação o proclamador do caos se mantinha observando seus resultados do peito de Susanoo, do lado de fora como uma sombra a sua frente as mãos desocupadas da criatura permaneciam formando uma proteção extra diante de ti, mesmo sobreposto por tais não encontrava dificuldades para enxergar além delas, com o mínimo sinal de exito ou não buscaria apoiar os membros do deus no solo para como antes impulsionar-se ainda mais para longe do confronto, dessa vez para os primeiros perímetros em direção ao continente.  





Satoru Uchiha:
HP: 500/1200 (-200)
CH: 380/3600 (-160)
ST: 600/600

Considerações:
 

Doujutsu Ativo:
 

Jutsu Ativo/Utilizado:
 

Equipamento/Vestuário:
 

Itens:
 

valeu @ cács!




"O silencio pode ser ensurdecedor..." - Kodahma Sano
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Nikkiavatar
Exibir perfil



Mestre do Genjutsu Kiri | Genin
Mensagens : 334
Data de inscrição : 20/05/2017
Idade : 27
Localização : Sonho Psicodélico

Ficha do personagem
Experiência Experiência:
710/750  (710/750)
Reputação Reputação: +15
MensagemAssunto: Re: País da Água x Mar Chigiri   Sex Jun 09, 2017 7:51 pm

A Missão Falhou?


Bem agasalhada dos pés a cabeça, deixando apenas um buraco escuro de seu capuz na região dos olhos, Nikki seguia rumo ao porto para realizar a fucking missão no país do arroz que nem existe mais e virou vila do som. Entretanto, quanto mais a garota maluca se aproximava, mais estrondos eram sentidos e ouvidos pela pobre gennin que mal sabia o que estava acontecendo.

Ela rumava e então finalmente de longe ela podia ver a silhueta de longe de um ser roxo? Gigantesco. A mente psicopata da garota não conseguia discernir o que estava vendo, mas sentia uma pressão gigantesca vindo daquela direção. Um temor tomava conta da maniaca que abria seu sorriso ao sentir o calor da emoção apavorante. O que estava a sua frente que a conduzia cada vez mais para aquele inferno?

Hihikiihiuuuhihkkiki. Nunca senti nada igual. Mas que horrores me aguardam param meus olhos testemunhares?

Mais e mais a louca ia chegando ao porto. Mas tola ela não era. Entendia que uma batalha estava por acontecer. Ouvindo explosões e em seguida o barulho da colisão, Nikki precisava entender qual era a situação. Não hesitou em ativar seu Akagan e revelar para si o que tinha a frente, afim de manter uma segurança melhor.

Chegando no porto se nenhum perigo extraordinário lhe ameaçasse antes, procuraria se ocultar, não se revelando a todos, a kunoichi avançaria para o lado oposto em que estava a maioria dos supostos ninjas (anbus). Iria manter uma distância segura e apreciar o momento observando a situação se pudesse e analisaria cada pessoa no local. Se estavam metidos em algo de grande repercussão, a garota faria questão de memorizar tudo aquilo. Com seu Akagan, ela poderia ver e ouvir tudo que estaria ocorrendo, como se estivesse ao lado de cada um ali.
HP: 200
CH: 1350
ST: 200

Akagan:
 

Inventário:
 

Considerações:
 



HP: 600
CH: 3000
ST: 400
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
O autor desta mensagem foi removido do fórum - Ver a mensagem
Conteúdo patrocinado
Exibir perfil



MensagemAssunto: Re: País da Água x Mar Chigiri   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
País da Água x Mar Chigiri
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 12 de 13Ir à página : Anterior  1, 2, 3 ... , 11, 12, 13  Seguinte
 Tópicos similares
-
» País do Fogo x Mar Chigiri
» País da Água x Mar Chigiri

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Naruto Survival 4.0 :: País da Água :: Território do País da Água :: Fronteiras-
Ir para: